quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Capitulo 20




(Matilde)

Voltei novamente para junto das meninas, elas estavam super sorridentes principalmente a Vera que estava a delirar com a ideia de os ver cantar ao vivo. Sentei-me na cadeira e tentei perceber a conversa que estavam a ter.

Carla – Fogo miúda, ele mais cedo ou mais tarde vai ter que descobrir, por isso quando mais cedo melhor… - só de pensar mais um pouco é que me apercebi do que estavam a falar

Vera – Prefiro esperar…

Filipa – Matie, vê se pões juízo na cabeça da Vera e lhe dizes para finalmente ir ter uma conversa com o Harry!

Matie – Eu começo a concordar com elas Vera, já está na altura de teres uma conversa com ele. O ambiente entre vocês está um bocado pesado…

Vera – Ainda não tenho coragem de lhe contar tudo!

Joana – Não percebo qual é o problema…

Vera – O problema é que nunca contei isto a nenhum rapaz, não sei como é que eles reagem a este tipo de noticias!

Carla – Queres que te seja sincera? Arrisca! Já te vi chorar vezes demais por cederes a esse estupido segredo! Se não te livrares dele, se não o enfrentares nunca vais ser feliz!

Vera – Não é assim tão simples…

Matie – É complicado porque queres! Olha para o Harry e para o que te diz o coração e vais perceber que arriscar vale a pena…

Vera – Pois claro..fala a rapariga que é demasiado casmurra para admitir que ainda gosta do Liam…

Matie – Nós não estamos a falar de mim mas sim de ti…o meu caso é diferente!

Vera – Claro que é, convém-te que seja diferente…não me apetece falar mais neste assunto!

Filipa – Foge, como fizeste com ele. Depois não digas que não te avisamos…     

A Vera tinha ficado chateada com a conversa mas nem deu tempo para falarmos porque depois eles começaram a tocar. De vez em quanto, para tirar os olhos do Liam que cantou quase sempre a olhar para mim, olhava para a Vera e via os olhos de felicidade que tinha. Estava radiante.

Harry – Bem, eu quero dedicar a próxima música a uma pessoa que me pôs a cabeça em água e quem já não consigo deixar de pensar… - olhei para a Vera e ela estava com cara de pânico. Olhou para mim e respondeu

Vera – Não digas nada Matilde! – a música What Makes You Beautiful começou a tocar e por isso cheguei-me mais perto da Vera e sussurrei-lhe ao ouvido

Matie – Já estava na horinha de falares com o Harry não achas? Esclarece de uma vez por todas a história do namorado e pronto!

Vera – Obrigada! É isso que vou fazer!

Matie – Aleluia miúda! É preciso o pobre do rapaz dedicar-te uma música em frente de milhares de raparigas para aceitares falar com ele…

Vera – Cala-te e deixa-me ouvir a música! – disse-me ao mesmo tempo que me empurrava para o meu lugar. Sorri-lhe e fiz sinal às outras que a Vera iria falar com o Harry

***

Depois de darem todos os autógrafos, fotografias e de terem falado com todas as fãs vierem ter connosco. Estava na altura de dar a notícia do meu relacionamento com o Liam. Fiz-lhe sinal e comecei a falar.

Matie – Pessoal! – chamei-os á atenção, estavam todos á conversa. Assim que tive a atenção deles continuei – bem, tenho uma coisa para vos contar! – fiz uma espécie de suspense e quando ia falar o inesperado aconteceu

 - Liam! – uma rapariga tinha aparecido do nada e saltou para cima dele – tinha tantas saudades tuas! – disse assim que o largou um bocado. Estava especada a olhar para aquela cena, nem queria acreditar no que estava a ver – olá pessoal! Como está a minha banda favorita e o homem da minha vida? – baixei a cabeça e nem tive coragem de olhar para o Liam, aquilo não me estava a acontecer.

Louis – Emma! Por aqui?! E eu a pensar que nunca mais te víamos depois do Liam ter acabado contigo! – não estava a acreditar no que estava a ouvir, era mau de mais para ser verdade

Harry – Realmente, o que te trás por cá?

Emma – É impossível estar muito tempo longe do Liam…ele é um querido! – ela ainda não o tinha largado o que me estava a provocar uns nervos de todo o tamanho. Estava a começar a ficar possessa com tamanha situação ainda por mais, o Liam não estava a fazer nada

Liam – Emma por favor! Eu pensei que tivesse sido bastante claro quando acabamos!

Emma – Eu sei e lembro-me perfeitamente, o que não quer dizer que não possa ser vossa amiga, ou não?

Liam – Claro…

Emma – Bem, estão aqui pessoas que não conheço…quem são Liam? – a voz da rapariga começava a dar-me uns nervos do tamanho do mundo

Liam – São nossas amigas, vêm de Portugal. Esta é a Carla… - enquanto ele dizia o nome a Emma ia cumprimentando-as – a Filipa…a Joana…a Vera…e a Matie! – assim que ela veio ter comigo nem sequer a deixei aproximar-se de mim.

Matie – Prazer! – respondi sem olhar para a rapariga

Emma – Então o que pensam fazer a seguir?

Zayn – Não sei…querem ir á discoteca?

Filipa – Por mim pode ser! O que acham meninas?

Carla – Oh filha, já estamos lá!

Liam – Esperem…Matilde não ias contar nada? – olhei para ele e fiz questão que percebesse o quanto estava magoada com aquela situação toda

Matie – Não é importante!

Liam – Tens a certeza? – tentei controlar toda a minha fúria daquele momento

Matie – Absoluta!

Niall – Então ‘bora para a discoteca!

***

Fomos para uma discoteca e a tal rapariga não largava o Liam por nada deste mundo. O Zayn tinha convidado a Filipa para dançar deixando todos boquiabertos, o mesmo fez o Niall com a Joana. A outra fez questão de levar o Liam para dançar ao mesmo tempo que se pavoneava com a minissaia que trazia.

(Vera)

Estávamos só eu, a Matilde e o Harry sentados na mesa. Decidi tomar coragem e fui falar com ele.

Vera – Harry, podemos falar?

Harry – Sim… - olhei para a Matilde e vi-a sorrir. Ela tinha-me desejado boa sorte e era disso que precisava. Fomos para um local na discoteca aonde não havia tanto barulho e onde nos ouvíamos perfeitamente sem berrar – o que queres falar?

Vera – Eu tenho uma coisa muito importante para te dizer mas não queria que fosse aqui!

Harry – Então onde queres?

Vera – Estava a pensar irmos tomar o pequeno-almoço juntos amanhã e falávamos…o que achas?

Harry – Por mim está perfeito! Vou-te buscar pode ser?

Vera – Claro… - queria fazer-lhe mais uma pergunta mas estava difícil de ter coragem de lha dizer – Harry… - ele olhou para mim daquele jeito que me fazia perder em pensamentos – aquela música…aquela pessoa de que falaste…

Harry – És tu Vera… - o meu coração vibrou de tal maneira que me fez sorrir quando ouvi o meu nome – gostava de saber o porquê de não quereres que me aproxime de ti! Deve ser pedir muito mas gostava de saber mesmo…

Vera – Vais saber amanhã…para veres a importância da conversa, vais ser o primeiro rapaz a quem vou contar…

Harry – A sério?! Sou mesmo importante para ti? – ele passou com as pontas dos dedos pela minha face deixando-me corada

Vera – Se não fosses não me daria ao trabalho de falar contigo…e eu, sou importante para ti? Ou aquela dedicatória da música não passou de show?

Harry – Como tu própria disseste, se não fosses importante para mim não me daria ao trabalho de te dedicar uma música… - sorri – já me tinha esquecido o quanto o teu sorriso é perfeito…

Vera – E eu já me tinha esquecido o quanto és mentiroso…

Harry – Eu não digo mentiras, só verdades! – ele riu-se daquele jeito irresistível que me faz derreter o coração – deixando as conversas de parte, vamos passar á acção! – fiquei especada a olhar para ele e ao mesmo tempo assustada – dançar! Vamos dançar…

Vera – Ah! Isso…já me estavas a assustar…

Harry – E em que é que estavas a pensar? – corei instintivamente – que mente perversa!

Vera – Harry! – exclamei corada com tal situação – isso são coisas que se digam a uma rapariga?

Harry – Mas tu não és uma rapariga normal…se fosses tenho um livro de instruções de como lidar com uma rapariga, agora como não és…

Vera – És tão estúpido…

Harry – Mas é só ás vezes está descansada! – ele agarrou na minha mão e fomos dançar. Ele puxou-me para o meio da pista e colocou as mãos no fundo da minha cintura. Estava envergonhadíssima que nem sabia aonde é que o havia de agarrar. Acabei por colocar os meus braços por cima do ombro dele, e ele fez pressão para juntar ainda mais os nossos corpos – Podes-te encostar…eu não mordo! – sussurrou-me ao ouvido

Vera – Para me morderes é preciso eu deixar meu querido! – sussurrei-lhe também, ouviu-o rir-se mas não disse nada. Depois de algum tempo, nem sei ao certo pois estava completamente nas nuvens com o Harry agarrado a mim, vejo a Matilde a sair – Matilde! – exclamei

Harry – O que se passa?

Vera – Ela acabou de sair! O que será que aconteceu?

Harry – Olha alí… - olhei para onde ele estava a apontar – é o Liam e a Emma…aquela gaja ainda não o largou!

Vera – Fogo, ela foi sempre assim?

Harry – Porque é que achas que o Liam acabou com ela? A Emma era insuportável…

Vera – Vou atrás dela… - saí da discoteca e encontrei-a uns metros mais á frente – está tudo bem amor? – ela bem tentou esconder a cara mas percebi que tinha estado a chorar

Matie – Quero ir para casa…

Vera – Ok, vamos para casa! Mas primeiro preciso que fales comigo…

Matie – O que é que queres que te diga?

Vera – É o Liam não é? – ela tentou esconder novamente a cara mas fiz questão que ela olhasse para mim – É não é?

Matie – Porque é que as pessoas de quem gostamos nos fazem sofrer?

Vera – Oh amor…chega aqui! – abracei-a e senti o meu telemóvel a vibrar, era uma mensagem do Harry

De: Harry
O Liam anda á procura da Matilde…o que queres que diga?

Para: Harry
Diz-lhe que ela já foi para casa! Vamos para lá agora! A última pessoa que ela quer ver é ele…

De: Harry
Espera só um momento que eu levo-vos lá!

Para: Harry
Ok!

Guardei o telemóvel no bolso e olhei para ela.

Vera – Vamos para casa?

Matie – Sim! – O Harry chegou rapidamente e levou-nos a casa

***

(Matilde)

Cheguei a casa com um mau humor descomunal. Sentia como se tivesse sido traída, não conseguia nem queria olhar para a cara do Liam durante os próximos milénios! Estava a sentir algo que nunca me tinha acontecido assim tão forte, afinal de contas, estava com ciúmes. Sentei-me em cima da cama e o telemóvel começa a tocar, era o Liam

Matie – O que queres? – perguntei assim que atendi a chamada

Liam – Precisas de falar assim comigo? O que é que aconteceu para saíres assim daquela maneira? Estava preocupadíssimo contigo… – aquela pergunta ainda me irritou mais, como se a culpa toda fosse minha

Matie – A sério que estás preocupado comigo? Não foste pedir consolo á Emma não?

Liam – Mas o que é que aconteceu, não estou a perceber?

Matie – O que aconteceu? Porque é que não perguntas á Emma o que se passa? Foi ela que dançou contigo a noite toda enquanto deixaste a tua namorada sentada no banco!

Liam – Não acredito que estejas com ciúmes dela…

Matie – Eu? Para todos os efeitos, odeio-te não é? Fizeste questão de estragar o momento em que ia dizer que namorávamos! Aliás, foi melhor assim, porque neste momento nem sei o que somos! Deve ser um namoro que só vive na minha cabeça…

Liam – Já percebi, eu vou aí! – ouvi o barulho de uma porta a fechar e assustei-me

Matie – Vens aonde?

Liam – A tua casa! Preciso de te tirar esses macaquinhos absurdos que tens na cabeça…

Matie – Tu não me vens tirar nada da cabeça porque não te vou abrir a porta…

Liam – Então toco á campainha e grito no meio da rua que preciso de falar contigo.

Matie – Não eras capaz…

Liam – Experimenta! Ainda não vieste metade do que eu sou capaz de fazer por ti…

Matie – E tu ainda não vieste do que eu sou capaz quando estou chateada!

Liam – Tu não estás chateada, isso são ciúmes idiotas!

Matie – Agora estás a chamar-me idiota? Estamos bem estamos!

Liam – Eu não vou discutir contigo por telemóvel! Espera que já estou quase a chegar a tua casa… - desliguei a chamada e desci sem fazer muito barulho até á porta e saí de casa. Não demorou muito até que ele apareceu com o carro do Louis. Ele chegou-se ao pé de mim e tentei tocar-me mas não deixei.

Liam – Não me olhes assim porque me matas por dentro…

Matie – Como queres que esteja? Diz-me? – os meus olhos estavam a começar a ficar rasos de lágrimas, mas fiz-me de forte. Não podia mostrar parte fraca naquele momento.

Liam – Eu não tive culpa…

Matie – Claro que não! No momento em que ia contar a todos o motivo que me faz sorrir todos os dias, o meu namorado é literalmente atacado por uma ex! Como queres que reaja? Com pulinhos de alegria?

Liam – Não se passa nada entre mim e ela. Somos só amigos…

Matie – Nota-se! Pela forma como não te largou o resto da noite…

Liam – Eu adoro-te Matilde!

Matie – Imagina se não gostasses de mim? Nem quero saber o que farias…

Liam – Estás a ser muito injusta comigo…eu queria que tivesses contado que namorávamos, tu é que depois desististes!

Matie – Agora a culpa é minha…tu é que estavas agarrado à outra!

Liam – Ela estava agarrada em mim, não eu a ela!

Matie – Como se isso fosse mudar alguma coisa! Eu estava mesmo feliz depois de tudo o que aconteceu mas tu fizeste questão de estragar tudo…

Liam – Não queria que aquilo tivesse acontecido…

Matie – Eu é que não queria que o que nos aconteceu com os outros homens tivesse acontecido, isso sim! Eu precisava do teu apoio, era muito difícil dares-mo? Era preciso agarrares-te a outra rapariga que notasse a léguas que gosta de ti?

Liam – Desculpa…

Matie – As desculpas não se pedem, evitam-se! Agora tenho que me ir deitar que o dia foi longo demais… - ele agarrou-me o braço e não me deixou ir. Cada vez que ele me tocava um formigueiro no estomago formava-se – deixa-me…

Liam – Eu não te vou deixar ir assim zangada comigo! Não suporto ver-te assim comigo, não aguento.

Matie – Tu é que me fizeste sentir assim… - as lágrimas começaram a cair lentamente – como se não importasse para ninguém! – ele puxou-me contra si. Os braços dele envolveram o meu corpo e comecei acalmar-me. O toque dele, o cheiro, faziam-me desejar nunca mais o largar.

Liam – Desculpa. Não queria que te sentisses assim…eu adoro-te mais do que tudo – acabei por me aperceber que estava a fazer uma tempestade num copo de água

Matie – Não, eu é que tenho que te pedir desculpa, tudo isto é demasiado complicado…

Liam – O que é complicado?

Matie – Isto! O facto de haver centenas de raparigas atrás de ti…eu pensei que conseguisse lidar bem com a situação porque nunca fui muito ciumenta mas agora, contigo, tudo mudou. Tenho medo de te perder…

Liam – Mas tu não precisas de ter medo de me perderes porque isso nunca vai acontecer! Eu quero estar contigo…foste tu que me fizeste andar louco atrás de ti, és tu que estás nos meus pensamentos vinte e quatro horas por dia. Só me apetece gritar ao mundo o quanto és importante para mim!

Matie – Tu também és muito importante para mim! Promete-me que não há nada entre ti e a outra…

Liam – Prometo que não há nada entre mim e a Emma. A única pessoa que está no meu coração és tu e somente tu! – beijamo-nos mas fomos interrompidos pelo telemóvel – É o Louis, tenho que regressar para os ir buscar! Amanhã encontramo-nos?

Matie – Claro!

Liam – E contamos?

Matie – Sim!

Despedimo-nos e ele voltou para dentro do carro para os ir buscar.




Espero que tenham gostado!
Não sei se está grande coisa mas foi o melhor que consegui arranjar!
E obrigado mais uma vez, os comentários são muito importantes!

Liis

7 comentários:

filipa margato disse...

oh, está lindo querida *.*

OneDirection ♥ disse...

ESTÁ LINDOOOOOO ♥
TENS DE PUBLICAR RÁPIDOOOOO ZX' ♥

filipa margato disse...

vais publicar hoje?

Liis disse...

não! hoje apareceram-me novas ideias e decidi mudar o que tinha previsto escrever. por isso não consigo ter tudo pronto ainda hoje!

Anónimo disse...

Vais publicar hoje?? Eu amooooo a tua fic!! +,+

Andreia&Vera disse...

Adorei :) Quando vais publicar? :D

filipa margato disse...

quando publicas próximo capítulo?