terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Capitulo 2


- Eu não acredito que ele ficou com um contacto meu! – barafustei comigo mesma. Entretanto o meu telemóvel toca e sinto um arrepio que percorre a minha espinha. Assim que vejo o nome da minha mãe no visor sinto uma espécie de desilusão.

- Alô mammy!

- Então filha chegaste bem?

- Melhor não podia ter chegado. A casa dos tios é linda linda linda! Tem uma piscina do tamanho da nossa casa! E o meu quarto é enorme!!!

- Ainda bem que gostaste. Espero que aproveites bem esses dias aí para pôr as ideias em ordem e para voltares como nova.

- Claro que sim…vou voltar uma Matie nova!

- Bem eu não posso estar mais tempo a falar porque estou a trabalhar. Beijinhos filha, porta-te bem.

- Beijos para ti, para o pai e para o mano! Adeus

- Adeus.

Desliguei a chamada e fui até á cozinha, abri as portas e as gavetas mas estava tudo vazio. Abri o frigorífico e este também estava vazio. Peguei na minha mala e fui ao supermercado mais próximo.

(Liam)

Vi-a apenas a sorrir depois de desculpa, o olhar dela era penetrante, fez-me perder a noção de tudo e de todos. O sorriso, o cabelo ruivo, tudo nela era incrivelmente perfeito e único. O meu coração batia de uma forma tão rápida e tão atabalhoadamente que só me apetecia correr atrás dela. Mas algo travou o meu instinto

Liam - Eish – senti um abanão no meu braço – o que foi? – ao meu lado estava o Harry que me deu outro abanão

Harry - Acorda para a vida. Temos que ir… - olhei em frente e o resto do pessoal já estava mais á frente

Liam – Não me chateies a cabeça… - voltei a dirigir o olhar para a rapariga mas já não havia sinais dela. Ela havia desaparecido por entre a multidão deixando o meu coração despido de emoções. Olhei para o chão e havia uma espécie de cartão preto pousado no chão, baixo-me e reparo que pertencia à mala da rapariga.

Matilde Matoso
9********
Lisboa, Portugal

“Uau, ela chama-se Matilde…bem acho que é assim que se lê. Deve-me ter saído a sorte grande para ter o número dela” – pensei com um enorme sorriso na cara

Harry – O resto do people já está lá á frente e nós feitos paspalhos ainda aqui! ‘Bora lá…mexe-me essas pernas

Liam – Já estou a ir não vês! – fomos ter com o resto do pessoal e eu continuava a agarrar aquele etiqueta com toda a força que tinha e nem sequer me lembrei de a meter no bolso.

Assim que os fotógrafos chegaram fomos atacados com perguntas e mais perguntas mas eu nem sequer respondia. Estava longe…muito longe. Depois de algumas perguntas e autógrafos às fãs fomos para casa.

Zayne – Mas tu podes-me dizer aonde é que tens a cabeça… - olhei para ele mas nem liguei - Olha-me este… - desliguei de tudo o que disseram até chegarmos a casa. Assim que entrei dentro de casa sentei-me no sofá e tirei a etiqueta do bolso e fiquei simplesmente a contempla-la.

Louis – Temos que ir às compras…não temos nada no frigorífico

Niall – Vai lá tu…não é preciso ir a família toda pois não? Vai um e pronto!

Harry – Eu não me apetece…

Zayne – Muito menos a mim

Liam – Eu vou lá!

(Matilde)

Fui ao supermercado a pé e pelo caminho que tinha de percorrer de volta só podia trazer o essencial. O supermercado era enorme e tinha a certeza que me ia perder lá dentro. Comecei a procurar o essencial mas as marcas, os produtos eram completamente diferente dos portugueses. Comecei a pôr no carrinho o essencial até que chego à secção cultural onde estavam expostos livros e revistas. Uma teve o condão de me chamar a atenção, estava o Liam Payne na capa a sorrir juntamente com os restantes. Tiro a revista do expositor e percebi-me da real beleza dele.

Matie – OMG, que raio me está a acontecer!! Eu não suporto estes tipos e agora estou feita parvinha a olhar para a revista. – disse em português – vai masé pagar antes que enlouqueças!

Liam – Desculpa mas não entendi o que disseste… - assim que olho para trás dou de caras com ele. O meu coração dispara de tal maneira que quase saía do meu peito – olá – disse com um enorme sorriso nos lábios

Matie – Eu não acredito no que me está a acontecer… - continuei a falar em português sem me aperceber

Liam – Não entendi…

Matie – Desculpe mas eu não tenho como hábito falar com estranhos por isso, se me dá licença, eu tenho que continuar com as minhas compras. – virei costas e continuei com as minhas compras embora aquele gesto me tenha custado, estranhamente, bastante.

Liam – Eu também tenho compras a fazer… - ele correu até mim. “Mas ele agora não me larga…”pensei para mim mas ao mesmo tempo assustava-me com a vontade inconsciente de o querer perto de mim

Matie – Eu não quero ser mal-educada nem nada mas importaste de me deixar sozinha? Tenho que ir pagar… - disse com toda a calma possível

Liam – Eu também… - olhei para o cesto e lá só havia cenouras – Só vim aqui pelas cenouras...é para um amigo meu! - sorriu

Matie – Tu lá sabes… - dirigi-me para a zona de pagamento com ele ainda atrás de mim. Paguei o mais rapidamente possível e peguei nos cinco sacos para levar para casa. Mas para infelicidade, ou felicidade minha ele correu novamente atrás de mim fazendo-me parar – olha lá o que é queres? Já estou a perder a paciência.

Liam – Matilde, é assim? – ele disse o meu nome com um sotaque lindíssimo fazendo-me inconscientemente sorrir – estou a ver que não – disse cabisbaixo

Matie – Ma-til-de – repeti o meu nome, desta vez como devia. Senti-me uma tontinha a ensinar o meu nome mas mesmo assim fi-lo.

Liam – Ah…Ma-til-de. – continuava com o sotaque mas pelo menos já era mais parecido com o português - Já está bem?

Matie – Sim! Bem como não tenho mais nada a dizer tenho que ir… - ele parou o meu movimento agarrando o meu braço com delicadeza sem me magoar. Era a primeira vez que me toca sem ser o encontrão, e sem dúvida o toque dele teve o condão de mexer comigo de uma forma que não queria de todo – sim?

Liam – Acho que isto é teu… - ele deu-me a etiqueta da minha mala – estava no chão do aeroporto quando, estupidamente, fui contra ti. Desculpa novamente…juro que não te vi – olhei para ele seriamente – não é que sejas transparente nem nada do que se pareça, aliás com esses olhos era impossível não olhar para ti…ham…acho melhor calar-me – ele parecia-me estar nervoso, bastante principalmente quando disse que não conseguia deixar de olhar para os meus olhos deixando-me um pouco corada.

Matie – Então já que sabes o meu nome também tiraste o meu número? – disse secamente para ver se ele se ia embora. Naquele momento tudo o que queria era distância de qualquer rapaz.

Liam – Não. Nunca faria isso…preferia que fosses tu a dar-mo de livre e espontânea vontade – por uns segundos só queria dar-lho mas depois voltei à realidade.

Matie – Não sei se ouviste aquilo que te disse á pouco mas eu não falo com estranhos e muito menos dou o meu número de telemóvel. Por isso desculpa lá se não sou a tua próxima conquista Liam Payne, nem uma das tuas fãs. – virei as costas e desta vez ninguém me parou 

5 comentários:

OneDForever disse...

Amei! Já sigo! Quero mais!

OneDirection ♥ disse...

AMEIIIIIIII, como pedis-te, vou agora diculgar o teu blog.
continua a publicar!

-Sara.M- disse...

Gosto muito.
Sigo.

Live your Life disse...

AMEI +++
JÁ SIGO

Rita disse...

está p-e-r-f-e-i-t-o <3