terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Capitulo 19



(Matilde)

Acordei com o magnifico barulho do despertador a tocar, como odiava ser acordada daquela maneira. Abri um olho de cada vez e assim que, no meio da minha turva, vislumbrei aquele horrível aparelho fiz questão de o calar. Ainda meia ensonada e com imensa vontade de voltar a dormir, esfreguei os olhos e tentei perceber se tinha acordado o Liam. Pelo menos ainda não se tinha mexido, pensei. Olhei para ele e continuava a dormir com o seu ar angelical e belo, não consegui resistir e dei-lhe um beijo na cara. Levantei-me o mais lentamente e silenciosamente que conseguia para não o acordar. Quando pus os pés no chão, umas mãos agarram-me pela cintura provocando-me um susto.

Matie – Pensei que estivesses a dormir… - disse-lhe com um ar triste por tê-lo feito acordar tão cedo – não te queria acordar!

Liam – Não me acordaste, eu é que senti a tua falta…

Matie – Desculpa… - dei-lhe um beijo – agora tenho que me ir vestir!

Liam – Já? Não…

Matie – Sim sim! E não comeces já a fazer-me olhinhos porque não me convencem a mudar de ideias! – ele deixou-me levantar e vesti-me

Liam – Sabes que ficas linda ao acordares? – olhei para ele a sorrir

Matie – Sabes que não me fazes mudar de ideias com esses elogios? Não me vendo por tão pouco…

Liam – Então o que te faz mudar de ideias? – ele já estava sentado na beira da cama e sentei-me no colo dele

Matie – Simplesmente tu... – beijei-o apaixonadamente – tu fazes-me mudar qualquer ideia que tenha! Mas hoje isso não pode acontecer…

Liam – Eu sei… - ele agarrou-me ainda com mais força contra ele – quando é que nos podemos voltar a encontrar…sozinhos?

Matie – Hummm…tenho que ir arrumar as malas a minha casa. Podes arranjar uma desculpa e vais lá ter, o que achas?

Liam – Por mim, excelente! Desde que estejas contigo…

Matie – E podíamos contar sobre a nossa relação logo á noite, depois do concerto…é que não sei se tenho jeito para passar os dias a fingir que não gosto de ti quando o que me apetece é beijar-te…

Liam – Sim, este dia foi um martírio para mim…estares tão perto e ao mesmo tempo tão longe! Ok, contamos logo á noite juntos!

Matie – Já estou ansiosa…o que será que vão dizer?

Liam – Em primeiro matam-nos por não termos contado logo que chegamos que namorávamos e depois matam-nos uma segunda vez quando nos abraçarem!

Matie – Vai ser lindo vai! Mas primeiro damos os presentes…assim ficam contentes e depois lançamos a novidade!

Liam – És tu que tens os presentes não tens?

Matie – Eu? Eu disse-te para os guardares… - menti, a cara de assustado dele era giríssima – estou a brincar! Sim, tenho-os! Bem, vou para a sala…

Liam – Até já amor! – demos um último beijo e levantei-me para sair.

Saí do quarto dele sorrateiramente, espreitei para ver se vinha alguém e como não apareceu ninguém saí de imediato. Assim que fechei a porta do quarto dou de caras com o Louis perdido de sono.

Louis – Bom dia! – disse-me. Fiquei com o coração a mil e vermelha que nem um tomate. Para grande alivio meu, ele continuou o caminho até ao quarto aonde tinha dormido. Fiquei sem saber se ele me tinha visto com olhos de ver mas acho que não. Desci as escadas e deitei-me no sofá que deixara horas antes. Peguei no meu telemóvel e mandei mensagem ao Liam.

Para: amor ^^
Tens noção de que íamos sendo apanhados? O Lou passou por mim e disse-me bom dia mas acho que estava meio a dormir! Pelo menos acho que não me viu com olhos de ver :P! Livramo-nos de boa…Descansa mais um pouco para logo á noite, ainda é cedo!
Adoro-te xD

Não foi preciso esperar muito pela resposta dele

De: amor ^^
Ahah! Está descansada que o Lou não viu nada…a esta hora da manhã o cérebro dele ainda não acordou! Vou tentar descansar mais um pouco mas sabes como é, sem ti não é a mesma coisa…
Adoro-te muito meu anjo!

Pousei o telemóvel em cima da mesa e decidi dormir mais um bocadinho.

***

Acordei novamente mas desta vez com a Joana a chamar-me. Olhei á minha volta e praticamente já tinham todos se levantado com a exceção do Liam que não via. Levantei-me e fomos tomar o pequeno-almoço que já tinha sido preparado pela Joana.

Matie – Que pequeno-almoço maravilhoso Jo! És a rainha da culinária…

Joana – Eu sei que sim! – sentei-me na cadeira e ataquei literalmente a comida, estava mesmo com bastante fome – rapariga, calma! A comida não foge da mesa…

Matie – Opah, estou com fome!

Niall – Qual é o mal da rapariga ter fome, eu também tenho!

Louis – Tu nasceste foi com fome! Nem sei como é que a tua mãe não foi a falência contigo…

Niall – Estou em fase de crescimento, preciso de me alimentar convenientemente…

Zayn – Fase de crescimento? Só se for para os lados porque para cima está quieto! – rimo-nos todos bastante até que chegou o Liam

Liam – Bom dia pessoal! – todos responderam bom dia menos eu

Harry – Que cara é essa? Acordaste muito feliz hoje!

Liam – É…a vida corre-me bem, alem disso logo há concerto! – todos estavam bastante contentes com o concerto, até as meninas estavam entusiasmada principalmente a Vera que estava a delirar com a ideia.

Matie – Meus amores, gosto muito da vossa companhia e assim mas tenho que ir! – disse quando acabei de comer

Vera – Onde é que vais?

Matie – Tenho as malas para arrumar novamente, e ainda não o fiz! E se quero ir ver o concerto tenho que o fazer esta manhã!

Carla – Nós tínhamos pensado irmos almoçar todos juntos…

Matie – Então depois vou lá ter, é onde?

Zayn – Não podes ir para lá a pé, temos que passar por tua casa de carro…

Harry – Já sei! O Liam leva-te… - olhei para ele e fiz sinal para ele aceitar -  não levas Liam?

Liam – Se tiver que ser…eu levo-te Matilde!

Matie – Obrigada – respondi, levantei-me e despedi-me deles e fui para casa.

***

Estava entretida a arrumar os últimos pares de calças que em faltavam quando oiço a campainha tocar. Desci até á porta e era o Liam para me vir buscar para almoçar.

Liam – Pronta? – ao mesmo tempo que entrava dentro de casa

Matie – Quase quase, mais dez minutos pode ser? – disse-lhe depois de nos beijar-mos

Liam – Todos os que quiseres amor…

Matie – Então para ser mais rápido ajudas-me?

Liam – Não! – ao mesmo tempo que me agarrava pela cintura – assim passo mais tempo contigo…

Matie – És mesmo doido!

Liam – Doido por ti…

Matie – Ok, deixemos as lamechices de lado e vamos arrumar antes que cheguemos muito atrasados…

Liam – Eles não vão ficar muito tristes se chegarmos atrasados afinal foram eles que armaram isto tudo par ate vir buscar…

Matie – Diz isso ao Niall diz, ele morre de fome se não chegarmos a horas…

Liam – Mas é por uma boa causa…

Matie – Ai Liam Payne! – tentei fazer a minha cara mais séria mas não consegui face ao sorriso que o Liam tinha – assim não vale! Eu a tentar fazer cara séria e tu com esse sorriso!

Liam – A tua cara séria é que é irresistível!

Matie – Anda… - finalmente tinha-o conseguido tira-lo da sala acabando por conseguir arrumar todos os meus pertences nos devidos lugares em tempo recorde. Finalmente íamos pôr-nos a caminho do restaurante aonde o Niall desesperava pela nossa presença para deitar mãos à comida.

A caminho do restaurante que eles tinham escolhido ouvi um estrondo enorme vindo do carro. Ao inicio pensei que fosse um dos pneus que tivesse furado, o Liam parou de imediato o carro e comecei a ver sair fumo do capô do carro, definitivamente não era bom sinal.

Liam – Cheira-me que não vamos sair daqui tão cedo… - saímos os dois do carro e fomos até ao capô. Ele levantou-o e ficou a olhar especado.

Matie – Ao menos percebes alguma coisa do que estás a ver? – disse olhando para todas aquelas peças que faziam andar o carro mas sem perceber patavina do que via.

Liam – Digamos que a mecânica automóvel não é o meu forte! E o teu?

Matie – Esquece…eu percebo tanto de carros como para cantar, zero! Alguma ideia do que possa ser?

Liam – Deve ser do motor, acho! Mas é melhor chamar o técnico!

Matie – Sim, também é melhor chamar alguém que perceba realmente do assunto senão o carro ainda explode… - o Liam saiu um pouco de ao pé de mim para telefonar e pouco tempo depois chegou – então?

Liam – Eles não podem vir já por isso vamos ter que esperar aqui…pode demorar quinze minutos como uma hora ou mais…

Matie – Estás a gozar certo?

Liam – Infelizmente não!

Matie – Se é assim vou-lhes telefonar a dizer que tivemos um contratempo e pedir-lhes que tragam o almoço…é que já começo a ter fome!

Liam – Andas muito esfomeada amor…

Matie – É…foste tu que me abriste o apetite! – dei-lhe um beijo rápido e telefonei á Filipa – olá querida! – disse assim que ela atendeu

Filipa – Então, vocês ainda demoram muito? É que o Niall daqui a pouco mata-vos porque está cheio de fome…

Matie – Pois, nós não vamos conseguir chegar aí…

Filipa – Como não conseguem?

Matie – O carro avariou a meio do caminho e não podemos sair daqui. A ajuda só chega daqui a uma hora!

Filipa – A sério? Ahah…cá para mim isso é o destino para ver se vocês fazerem as pazes!

Matie – Não digas tolices Filipa Maria! Vocês é que seriam uns amores se trouxessem aqui o almoço, estou com fome!

Filipa – Vamos pensar nisso…acho que vamos deixar-vos mais uns minutinhos a sós!

Matie – Filipa Maria, estou a falar a sério! Estou mesmo com fome…

Filipa – Ok! A gente já aparece aí…onde é que estão mesmo? – expliquei-lhe o sitio aonde nos encontrávamos e depois desliguei a chamada.

Matie – Cheira-me que eles também vão demorar algum tempo…

Liam – Porquê?

Matie – Porque querem-nos deixar sozinhos!

Liam – Andam mesmo a aproveitar todas as ocasiões para nos deixarem sozinhos… - ele acabou por fechou o capô e aproveitei para me sentar em cima dele – não sei se isso será muito seguro…não quero que a minha namorada se aleije. – ele aproximou-se de mim para me beijar mas travei-o colocando a mão em frente do peito

Matie – Na rua não! Alguém pode ver…

Liam – Os outros não me interessam, o meu mundo pára quando estou contigo!

Matie – O meu também, o problema é que o das outras pessoas não! Por isso temos de ter mais cuidado….embora ache impressionante ainda não nos terem apanhado!

Liam – É melhor não falares nisso, ainda aparece mesmo alguém para estragar…

Matie – É, também acho!   

Olhei em frente e vi um grupo de jovens a virem na nossa direção com bastante mau aspeto. Arrepiei-me só de os ver, tive logo a sensação de que aquilo não ia correr bem.

Matie – Amor, está a aproximar-se de nós um grupo de homens com mau aspeto, são quatro! – ele olhou para trás

Liam – Vai para dentro do carro… - olhei para ele mas não me mexi e fiz questão que ele percebesse isso

Matie – Nem penses que te deixo aqui fora sozinho…

Liam – Estou a pedir-te para ires lá para dentro, não quero que te aconteça nada! – podia estar a começar a recear aquela situação mas não queria mostrar parte fraca para ele não ficar ainda mais preocupado

Matie – E eu já te disse que não saio daqui! Também sei defender-me muito bem…

Liam – Não estou a dizer isso…só te quero proteger!

Matie – Está descansado…nada me vai acontecer. – enquanto segurava as mãos dele tranquilizando-o dentro do possível

Liam – Então não saias de perto de mim. Está bem? – abanei afirmativamente que sim ao mesmo tempo que saía de cima do capô

 - Então o casalinho precisa de ajuda?

Liam – Não obrigada!

 - Têm a certeza?

Liam – Absoluta!

 - É que o carro é tão bom que até mete pena estar assim parado no meio do nada! Ainda por cima com uma rapariga tão bonita…

Liam – O que é que vocês querem?

 - Agora já estamos a falar melhor! Hummm…deixa cá ver o que queremos… - o Liam estava a puxar-me cada vez mais para trás dele porque estava cada vez mais assustada com o que se estava a passar. O homem que estava a falar fez sinal a outro e este tirou uma faca do bolso. Agora é que o Liam tinha-me agarrado com força, senti toda a minha respiração a ficar congelada quando vi aquele objeto. O homem que tinha a faca passou pelas rodas do carro e fez um furo em cada uma delas rindo-se do seu próprio acto. Dava-lhe gozo provocar dor às pessoas – pelo menos já sabemos que não fogem daqui de certeza com este carro – disse enquanto se ria á gargalhada, depois daquele momento de pura humilhação, o homem olhou para mim e congelei por completo. Sentia dor só de olhar para ele e do que pudesse acontecer – quero tudo o que tiverem de valor, telemóveis, carteiras, dinheiro, tudo! – um dos homens entrou dentro do carro e começou a vasculha-lo enquanto que outro queria revistar-nos. Pus tudo o que tinha nos bolsos em cima do carro rapidamente para evitar que o homem me tocasse – como é que sabemos que não escondeste nada nesse corpinho lindo…

Liam – Ninguém toca nela…

 - Com que então temos aqui um corajoso pronto para salvar a namorada!

Matie – Não faças isso…ainda é pior!

 - A tua namorada parece ser mais esperta que tu, devias ouvi-la mais vezes. - dois dos homens tiraram o Liam da minha frente, ele ainda tentou resistir mas era dois contra um. Impossível de ganhar. O único homem que falava veio ter comigo e começou a apalpar o meu corpo para ver se encontrava algo. Sabia perfeitamente que ele não esperava encontrar alguma coisa, a única coisa que queria era tocar-me, via nos olhos dele o prazer que lhe estava a proporcionar com o medo que transbordava pelo meu corpo. As lágrimas começaram a cair pelo meu rosto assim que o homem começou a manifestar algo mais através das suas mãos. O desespero começava aos poucos a tomar conta de mim e apenas conseguia ouvir o Liam a implorar que o homem parasse. O cheiro dele era repugnante juntamente com as suas mãos ásperas que agora se encontravam concentradas no meu rosto. Desejei com todas as minhas forças para aquele momento acabar e assim aconteceu. Apenas dei conta de o homem me largar e começar a correr com os restantes.

Vera – Matilde!! – assim que ouvi a voz dela tranquilizei-me. Ela abraçou-me com todas as forças o que me fez abraça-la também – já está tudo bem querida! Já passou… - as pernas tremiam que nem varas verdes ainda mais do que antes. Precisei de olhar para o Liam para ter a certeza que estava tudo bem. Os rapazes já estavam junto a ele mas ele só olhava para mim, sentia-o. Não era preciso olhar para mim diretamente para saber que era eu que lhe inundava os pensamentos.

A partir daí desliguei quase por completo. Só me lembro de ter chegado a minha casa e de me terem obrigado a comer, estava completamente sem apetite. A única coisa que me atormentava naquele momento era o facto de ainda não ter conseguido falar com o Liam. Tinham-me tirado daquele local tão rapidamente que nem tive tempo de dizer alguma coisa. Depois de nos termos arranjado para o concerto oiço a campainha da porta a tocar. Era o Louis.

Louis – Tens a certeza que queres ir?

Matie – Sim. Afinal o Liam também vai cantar depois de tudo por isso também posso ir assistir… - as meninas tinham-me dito que eles estavam a pensar em cancelar o concerto mas que o Liam não queria pois não queria desiludir as fãs que estavam à espera daquele momento. Compreendia-o perfeitamente.

Fomos todos para o concerto, entramos e estavam eles nos últimos preparativos do som. Sentamo-nos todas mesmo à frente mas num dos cantos. Pela primeira vez desde o incidente que os meus olhos voltaram a vê-lo e os deles a mim. Sentia a tristeza dele por não ter conseguido fazer nada por isso decidi mandar-lhe uma mensagem, afinal tinha conseguido ficar com todos os meus bens. Mas antes que eu o pudesse fazer, ele mandou-me mensagem.

De: amor ^^
Vem ter comigo á porta da casa de banho por favor!

Disse às meninas que ia á casa de banho e para minha sorte, nenhuma delas quis vir comigo dado que as raparigas vão sempre aos pares á casa de banho. Assim que o vi corri o mais depressa que conseguia e atirei-me literalmente para os braços dele. Era o que me estava a faltar, o abraço dele. Arrepiei-me quando comecei a sentir o meu ombro húmido, aonde estava a cabeça dele. Fi-lo olhar para mim e quase que o meu coração caía nas minhas mãos quando vejo os olhos dele cheios de lágrimas.

Liam – Desculpa… - a voz dele estava a falhar, sentia o sufoco em que se encontrava. Sem me importar se alguém via ou deixava de ver, beijei-o.

Matie – Não precisas de pedir desculpas… - ao mesmo tempo que lhe limpava as lágrimas – eu adoro-te e o que fizeste hoje só veio provar o quanto tu és importante para mim…

Liam – Mesmo assim…eu deixei que o outro… - pus a minha mão nos lábios dele parando-o de falar

Matie – Não me interessa. Neste momento só quero que tires essa cara e que arrases em palco. É a única coisa que te peço!

Liam – Tu és incrível…depois de tudo o que se passou a única coisa que queres é veres-me feliz.

Matie – Isso basta para eu também ficar feliz. A tua felicidade é a minha felicidade! Agora vai lá que já devem estar a achar que caíste na casa de banho ou assim…

Liam – As músicas todas são dedicadas inteiramente para ti… - ao mesmo tempo que me beijava

Matie – Obrigada! – deixei-o ir para o palco e mal sabia que uma desgraça nunca vem só.






Espero que tenham gostado!
Obrigado pelos comentários, são uma excelente fonte de inspiração.


Liis

3 comentários:

filipa margato disse...

tipo, adorei mesmo *.* espero que seja rápido o próximo capítulo :$

Andreia&Vera disse...

Adorei <3

quando pões o próximo?

Liis disse...

Ainda não sei se consigo pôr hoje, tenho o tempo bastante ocupado com a escola e treinos...