sexta-feira, 23 de março de 2012

Capitulo 34




Depois de todos terem ido ver um filme ao cinema, apenas Zayn e Filipa decidiram continuar no centro comercial. Enquanto os restantes saíram do centro comercial dirigindo-se a casa da Matilde, Zayn e Filipa percorreram bastantes lojas. Filipa não encontrava nada que lhe chamasse a atenção. Experimentou bastantes conjuntos mas nenhum lhe agradava. A sua atenção era desviada da roupa sempre que Zayn lhe punha uma peça á sua frente para ver se ficava bem. Adorava ver a sua expressão quando lhe dizia que a roupa era feia, porque para ele “a roupa é que era feia, não quem a veste”. Mas como Filipa estava numa de ir contra tudo o que ele lhe dizia, Zayn já estava a ficar um bocadinho cansado.

Zayn – Se me deixares ajudar talvez te arranje alguma coisa de que gostes… - comentou depois de Filipa lhe ter dado a camisola que acabara de vestir para voltar a ir pôr no expositor – os rapazes dizem que tenho bom gosto! – ela não estava lá muito convencida – não confias em mim?

Filipa – Pronto. Está bem… - ele sorriu mas antes de virar costas, Filipa prosseguiu com o seu raciocínio – Mas que fique bem assente que só aceito para não te ouvir mais, ouviste?

Zayn – Ouvi. Acredita, não te vais arrepender… - Zayn foi buscar umas peças de roupa que já tinha gostado enquanto que Filipa sentara-se num banco que estava nos provadores. Quando Zayn chegou com a roupa, Filipa ia começar a reclamar mas ele antecipou-se – Antes de começares a reclamar, experimenta primeiro…

Filipa – Nunca irei vestir isso na minha vida! – reclamou ela ao pegar nuns calções pretos com uma camisola vermelha – isto não é propriamente o meu estilo…

Zayn – Acredita em mim… - voltou a insistir – anda lá…não faças essa cara feia! – disse rindo das caretas que Filipa fazia.

Filipa – Rsrsrsrsr…está bem! – acabou por dizer derrotada. Pegou numa das extremidades do pano que fechava a cabine e puxou-a até ao fim. Sentou-se novamente no banco e suspirou. “Como é que não consigo resistir aquele sorriso?!Rsrsrsr…como é que fui deixar-me apanhar assim? Como é que o deixei entrar desta maneira no meu coração!?!? Respira Filipa…respira…”. Zayn estava ansioso do outro lado á espera que ela desviasse o pano e se mostrasse. Passados alguns minutos assim o fez, Filipa desviou para o lado e apareceu já vestida.  Ele nem queria acreditar no que os seus olhos mostravam, “como é que ela poderia ser tão perfeita?, pensara Zayn assim que o seu olhar se cruzou com o dela – Porque é que estás a olhar assim para mim?! – perguntou ela preocupada – já sabia que isto me ia ficar horrivelmente mal…porque é que fui na tua conversa?! – respondeu indignada mas rapidamente Zayn interveio 

Zayn – Não…não! – disse rapidamente alcançando a atenção de Filipa – eu acho que te fica lindamente!

Filipa – Fala a sério! Fica mesmo bem? – perguntou ainda bastante indecisa e cheia de incertezas – é que nunca vesti nada deste género e…sei lá…é esquisito! Importaste de me ajudar?

Zayn – Já disse que gosto. Gosto bastante por sinal! Tu não gostas? – Filipa olhou para Zayn com um sorriso e abanou afirmativamente com a cabeça – Eu disse-te que tinha olho p’ra coisa!

Filipa – Eu dou-te o olho p’ra coisa, dou… - disse ao mesmo tempo que lhe dava uma ligeira chapada nas costas – convencido! – acabou por dizer provocando uma cara de espanto por parte dele

Zayn – Eu?!? Convencido?!? – disse bastante admirado

Filipa – Não, sou eu! – respondeu com um tom de ironia – vou levar isto! – disse decidida para não voltar a trás na decisão. Entrou novamente na pequena cabine e voltou a colocar no corpo a roupa que trazia vestido. Assim que saiu viu Zayn em frente ao espelho a ajeitar o cabelo. “O que é que ele está a ajeitar? O cabelo dele está sempre perfeito… - suspirou – Mau mau Maria! Filipa pára de ter estes pensamentos!”. Decidiu implicar um pouco com ele. Como ele estava concentradíssimo em frente ao espelho passou por detrás dele e mexeu-lhe no cabelo tentando despenteá-lo – Fogo, essa coisa não se despenteia? – perguntou desiludida ao ver que não tinha feito estragos nenhuns

Zayn – Despenteia-se sim! Viste bem o que fizeste? – disse ele reclamando com Filipa apontando para o cabelo

Filipa – Deixa lá ver os estragos que fiz… - acabou por dizer. Zayn desviou o olhar do pequeno espelho que se encontrava entre os provadores e prendeu a atenção no rosto de Filipa. Percorreu cada linha do rosto, cada pormenor, com o olhar parando nos lábios. Queria tocar neles, queria poder encostar os seus aos dela e desfrutar desse momento. Filipa deu uns pequenos passos em frente para poder lhe poder chegar melhor e pôs-se em biquinhos de pés. Estavam bastante perto de um outro, Filipa ajeitou-lhe o cabelo e Zayn mordia o lábio inferior para não fazer alguma coisa que se arrependesse. Por muito que soubesse que ela gostava dele, Zayn não queria apressar as coisas nem assusta-la – Juro que não entendo! – desabafou Filipa depois das suas mãos deixarem o cabelo de Zayn – essa coisa não se mexe! Deves pôr quilos de gel… - Zayn nem voltou a olhar para o espelho, não era importante – não vais ver se tudo está no sitio?

Zayn – Eu confio em ti… - disse-o com um enorme sorriso que derreteu por completo o coração de Filipa. Esta abanou ligeiramente a cabeça para tirar aqueles pensamentos da cabeça o que fez Zayn rir – estás a abanar a cabeça para quê?

Filipa – Para ver se ponho as ideias no sitio e para não pensar em coisas que não deva… - respondeu Filipa enquanto se encaminhava para o balcão para pagar

Zayn – E o que não devias estar a pensar? – Aquela pergunta fez Filipa parar e olha-lo nos olhos

Filipa – Em certas coisas que só existem e vivem na minha cabeça… - respondeu Filipa com o coração a tremer – …que não passam de sonhos e desvaneios!

Zayn – Tens a certeza?

Filipa – Absoluta! – Filipa virou costas e dirigiu-se para a fila para poder pagar. Assim que chegou a sua vez, assistiu ao trabalho da senhora que estava do outro lado do balcão e quando lhe disse quanto é que tinha de pagar, estendeu a mão com o cartão de multibanco nela mas Zayn tirou-o – Mas que raio pensas que estás a fazer? – ele guardou o cartão no bolso de trás das calças e deu á empregada o dele

Zayn – Tu queres ter esta discussão aqui? – perguntou – não creio que as pessoas que estão na fila estejam muito interessados em ficar muito tempo á espera! – Filipa olhou para trás e a fila estava bastante grande por isso não podia perder ali muito tempo

Filipa – Sabes que te vou matar quando chegar a casa não sabes? – acabou por dizer resignada com a situação – nunca mais vou ás compras contigo! – ao mesmo tempo que pegava no saco com a roupa

Zayn – Como sabia que não aceitavas tive que pôr em prática outro plano…para a próxima não sejas tão casmurra…

Filipa – Não vai haver próxima vez…

Zayn – Eu também gosto muito de ti… - disse ignorando por completo o que Filipa lhe tinha dito

Filipa – Zayn! – Filipa estava irritada, não pelo facto do Zayn ter pago, mas sim por não estar a conseguir mudar o que sentia. Estava a começar a sentir-se esgotada consigo mesma, queria tanto que aquele aperto lhe saísse do coração. Odiava ainda mais que ele lhe dissesse aquelas coisas que a faziam suspirar e perder a noção da realidade.   

Zayn – Isso. Grita bem alto o meu nome para todos perceberem que sou eu…

Filipa – Rsrsrs. Tu tiras-me do sério! – disse conformada enquanto se encaminhavam para a saída

Zayn – Eu gosto de te tirar do sério…ficas linda… - O coração de Filipa bombeava sangue a um ritmo frenético, sentiu o sangue a aflorar nas suas maçãs do rosto – e quando coras também! – Zayn estava a provoca-la o mais possível, queria que ela se descontrolasse e o beijasse.

Filipa – Só me apetece bater-te! – ao mesmo tempo que fingia dar-lhe um murro – Não digas essas coisas… - acabou por dizer envergonhada e por detrás da franja que lhe caía sorrateiramente para a frente da cara

Zayn – Se assim que queres... És feia e não gosto de ti, satisfeita? – disse-o com um sorriso nos lábios

Filipa – Sim. Muito. Tu também és feio e não gosto de ti!

Zayn – Estamos perfeitos um para o outro já viste? – Filipa ia intervir mas ele antecipou-se – Já me calei…não te faço mais elogios no espaço de um milénio! Mas ainda me vais dizer um dia o porquê de eu te fazer tanta espécie! – Filipa ia responder mas novamente Zayn antecipou-se – Vamos? Está a ficar tarde e já é quase hora de jantar…

Filipa – Vamos…

Ao saírem do centro comercial não repararam na quantidade avolumada de pessoas que estava do lado de fora e rapidamente foram atacados por jornalistas e fotógrafos. Filipa assustou-se com o aparecimento tão repentino de todas aquelas pessoas á sua volta. Faziam imensas perguntas mas Filipa não distinguia as frases no meio da enorme barulheira que se tinha instalado. Eram demasiados flashes á volta dos dois, demasiadas perguntas, demasiada falta de respeito perante duas pessoas que queriam apenas sair dali. O carro de Zayn ainda estava longe por isso tinham que andar ainda um bocadinho. Zayn não respondeu a pergunta alguma e estava com alguma dificuldade em conseguir tapar o rosto da Filipa para as fotografias. Não havia sitio nenhum para poderem sair.  

Filipa – Tira-me daqui por favor… - disse enquanto agarrava a mão de Zayn fortemente entrelaçando os dedos. Ela não sabe porque o fez mas precisava de o fazer porque começava a sentir-se mal – não me estou a sentir bem… - disse enquanto se escondia de todos aqueles flashes por detrás do corpo de Zayn

Zayn zangou-se a sério com o que toda aquela situação estava a provocar na Filipa. Na cara dela estava estampada a angústia e um mau estar criado pelos fotógrafos. Começou a afastar os jornalistas com o braço com Filipa atrás dele num passo apressado para chegarem o mais depressa ao carro. Os fotógrafos repudiaram aquela atitude mas Zayn não se importava nem um pouco. Não largaram as mãos até chegarem ao carro. Alguns fotógrafos ainda foram atrás deles mas Zayn arrancou depressa deixando-os para trás. Filipa não disse nada, pôs o cinto de segurança já em movimento anunciado por um barulho irritante e encostou a cabeça ao vidro tentando recuperar o estado normal da sua respiração. Zayn não disse nada até parar o carro na estrada a meio do caminho da casa da Matilde quando teve a certeza que não havia ninguém a segui-los.

Zayn – Desc… - ia começar

Filipa – Nem penses em pedir desculpa…juro que é desta que te bato á séria! – disse interrompendo-o de forma bruta

Zayn – Já vi que estás bem… - disse triste com a atitude de Filipa. Zayn pegou na chave que estava na ignição e pôs o carro a trabalhar. Quando ia destravar o carro com travão de mão, Filipa colocou a sua mão em cima da dele e fê-lo parar aquele movimento. Ele arrepiou-se ao sentir a pele de Filipa em contacto com a sua. Fechou os olhos momentaneamente gravando aquele momento na sua memória.

Filipa – Desculpa… - preferiu quando os seus olhos estavam em contacto direto com os dele. Ambos sentiram uma adrenalina a percorrer-lhes o corpo, algo inexplicável – desculpa… - acabou por dizer novamente

Zayn – Porque é que estás a pedir-me desculpa? Se houver alguém que tenha de pedir desculpa sou eu e não tu…

Filipa – Não estás a perceber…sou uma parva! – a sua vista começava a ficar turva devido a uma fina camada de água que se formara nos olhos prestes a escorrer pelo rosto

Zayn – Não digas isso… - ao mesmo tempo que elevava a sua mão e a encostava no rosto moreno de Filipa - não é verdade… - voltou a dizer com um enorme aperto no coração

Filipa – É verdade sim. Viste a maneira como falei contigo à poucos minutos? – Zayn ia intervir mas Filipa não o deixou – deixa-me acabar antes que perca a pouca coragem que me resta – respirou fundo e prosseguiu a sua linha de pensamento – Eu sou demasiado impulsiva…sou demasiado bruta por vezes quando as pessoas somente me querem ajudar. Lembraste de ter dito que não queria que te afastasses de mim quando vimos fotografias nossas na revista? – ele abanou afirmativamente com a cabeça – Eu disse-o do fundo do coração, a sério. Mas agora, depois do que aconteceu já não sei o que pensar…

Zayn – O que queres dizer com isso? – perguntou meio a medo com a possível resposta dela

Filipa – De certeza que vão fazer de ti o mau da fita nas revistas. – disse agarrando o mais possível as lágrimas que teimosamente queriam escorrer pela cara –  Que foste arrogante, mal-educado, entre outras coisas ainda pior, tudo por minha causa,  - evidenciou a última parte – porque te pedi para sair dali… - disse com a voz a faltar-lhe – por mim…

Zayn – Mas tu não estavas bem…notava-se na tua cara… - respondeu tentando assimilar tudo o que estava a ouvir

Filipa – Mesmo assim. As tuas fãs não vão gostar, de certeza que vais perder milhares delas…não quero ser a causadora de te afastar das tuas fãs…

Zayn – Eu não vou permitir que te afastes de mim só por causa daquilo que aconteceu á porta do centro comercial…não o vou permitir! – agarrou nas mãos de Filipa e segurou-as – Está fora de questão!

Filipa – Mas Zayn…

Zayn – Mas nada. – disse interrompendo-a – Não me importo que sejas impulsiva, bruta ás vezes, que digas que sou feio e que não sei cantar, que me batas, desde que não te afastes de mim. Não quero isso, não iria suportar ver-te a afastar de mim…

Filipa – Eu também não quero, juro que não quero. Mas é o melhor…só iria estar-te a atrapalhar…

Zayn – Tu só atrapalhas se te afastares de mim, isso sim! – quando acabou a frase envolveu o corpo de Filipa com os braços e puxou-a contra si abraçando-a – não te quero longe de mim! – deu-lhe um beijo na testa

Filipa – Tens a certeza? – disse enquanto tinha a sua cabeça junto do peito de Zayn

Zayn – Absoluta! – Filipa levantou-se e olhou-o nos olhos. Sentiu-se completamente sem forças quando aquele olhar profundo e único chocou com o dela. Não sabia o que pensar.

Filipa – Não sei… - disse cheia de incertezas e dúvidas

Zayn – Deixa-te de incertezas, não confias em mim? – Filipa olhou para o vazio do carro no banco de trás. Estranhamente aquela era uma pergunta simples e rapidamente chegou á resposta, não havia dúvidas.

Filipa – Confio…estranhamente confio! – um sorriso enorme formou-se nos lábios de Zayn contagiando Filipa. Zayn debruçou-se sobre o banco e abraçou-a fortemente. Deu um beijo no ombro despido de roupa provocando um acréscimo avultado de batimentos cardíacos no coração de Filipa. Separaram-se lentamente, ficando a escassos milímetros um do outro. As respirações tinham-se confundido uma com a outra, a frequência cardíaca era demasiado elevada. Zayn passou com as pontas dos dedos pela face de Filipa acabando nos lábios. Tocou ao de leve com o polegar no lábio inferior dela o que a fez fechar os olhos imediatamente. Aproximou-se ainda mais os seus lábios aos delas mas quando estava prestes a dizimar aquela curta distancia um barulho invade o carro. Separaram-se rapidamente e olharam para trás do carro, estavam a apitar. Tinham de sair dali. Zayn pôs rapidamente o carro a trabalhar e saíram do local.

Tanto Zayn como Filipa não conseguiam olhar um para o outro diretamente. Filipa ainda estava bastante envergonhada e sem saber o que pensar sobre o assunto. Não tinha coragem de dizer seja o que for, estava demasiado nervosa e com o coração a mil para pensar.

Zayn – Estás bem? – perguntou finalmente quase a chegar ao destino.

Filipa – Sim…estou… - disse nunca o olhando diretamente

Zayn – Ainda bem… - um silencio constrangedor formou-se e prolongou-se até chegarem a casa da Matilde. Estacionaram o carro e quando Filipa estava prestes a tocar á campainha Zayn não a deixou – Estamos bem? 

Filipa – Claro… - respondeu com o olhar preso á porta creme que se encontrava á sua frente. Ele tocou-lhe na face e fê-la olhar para ele.

Zayn – Agora di-lo a olhar para mim! – Filipa tirou a mão dele da sua cara e tocou á campainha, não o conseguia encarar. Louis foi quem veio abrir a porta todo sorridente.

Louis – Então portaram-se bem?! – Filipa corou ainda mais e entrou rapidamente em casa diretamente para a cozinha – o que é que eu disse? – perguntou a Zayn

Zayn – Para a próxima está calado! – entrou dentro de casa e sentou-se no sofá sem dizer mais nada

Liam – Olha-me este! – reclamou com o amigo por este o ter empurrado para o lado –  Está com cara de carneiro mal morto…o que é que te aconteceu? Ou melhor, o que fizeste para a Filipa entrar daquela maneira em casa?

Zayn – Importam-se de me deixar?

Louis – Ui, aconteceu alguma coisa! Conta conta…

Zayn – Já disse para desempararem-me a loja! Vão chatear-se um ao outro e deixem-me fora disso…

Liam – Anda lá…conta-nos meu! Somos amigos para alguma coisa…já deu para reparar que não estás bem.

Zayn – Eu prefiro que continuem na ignorância. Talvez amanha vos conte o que aconteceu mas hoje não quero mesmo!

Louis – Se é isso que queres!

Na cozinha estava a Matilde, a Carla e o Niall a ajudar a Joana nos últimos pormenores do jantar quando a Filipa entrou de rompante sentando-se numa cadeira.

Joana – Isso é tudo fome Filipa? – perguntou continuando concentrada no jantar

Niall – Eu estou com fome! – respondeu provocando gargalhadas por parte das raparigas – que foi?

Joana – Nós sabemos que estás sempre com fome! – constatou

Filipa – Niall? Importaste de ires para a sala, eu preciso de falar com as meninas! – pediu a Niall

Niall – Não me importo, desde que não demorem. Estou com a barriga a dar horas…

Filipa – Prometo que não demoramos! – Niall saiu da cozinha e viraram toda a atenção para a Filipa

Carla – O que se passa? Está tudo bem? - começou

Filipa – Não! – disse triste encolhendo-se na cadeira

Matie – Então?

Joana – Desembucha! Estás a preocupar-nos…

Filipa – Não é nada assim de tão grave…

Carla – Mas contas ou não? Ou é preciso pedir-te por favor?

Filipa – Calma…não é fácil! – respirou fundo – Bem…eu e o Zayn estivemos quase a beijar-nos! Pronto, é isto…

Matie – A sério? OMG. Espera…quase?!

Filipa – Sim…quase…

Carla – Como é que não chegaram a vias de facto? – aquela pergunta levou a umas gargalhadas tímidas por parte das amigas

Filipa – Um carro apitou… - disse um pouco frustrada com o timing do carro

Joana – Aaha…só mesmo vocês!

Filipa – Não gozem. Isto é sério…agora não sei o que fazer…

Matie – Como assim? Não gostas dele?

Filipa – Sinto-me desconfortável com esta situação…é claro que gosto dele mas não quero precipitar as coisas.

Carla – Como assim desconfortável?

Filipa – Desconfortável. Ele de certeza que deve ter percebido que gosto dele ou que mexe comigo…não estou preparada ainda para lhe dizer tudo o que sinto…

Joana – A única coisa que podemos dizer é para teres calma, não te precipitares e deixares as coisas fluírem entendes?

Filipa – Rsrsrsr. Porque é que ele tinha que ser tão irresistível? Porque é que ele não era como os outros rapazes que conseguia facilmente dizer que não?

Matie – E diz lá, isso tinha alguma piada?

Filipa – Não… - sorri. O Niall entra novamente pela cozinha a dentro bastante apressado

Niall – Já podemos comer?  

Joana – Sim. Já podemos…

Jantaram todos menos o Harry e a Vera que ficaram no quarto. O jantar foi bastante divertido e no final foram ver um filme. Quando o filme acabou já era bastante tarde por isso decidiram ir dormir.

Matie – Quem é que dorme com quem?

Liam – Tu dormes comigo como é obvio… - respondeu de imediato

Louis – Niall, meu querido, ficas comigo!

Carla – Então a Joana fica comigo…

Matie – Bem, só sobra o Zayn e a Filipa. Ficam juntos ou importam-se?



Peço desculpa pela demora mas estava com um problema de escassez de palavras.
Obrigado mais uma vez pelos comentários...são muito importantes!
Espero que tenham gostado.

Liis

4 comentários:

filipa margato disse...

adorei :)

Percy disse...

Adorei o capitulo, mas por favor não demores a postar o proximo ;)

Percy disse...

Adorei o capitulo, mas por favor nao demores a postar o proximo bjs.

Rita disse...

OMG! Por amor de Deus faz com que o Zayn e a Filipa se entendam... eles são perfeitos um para o outro!
Aquele carro irritou-me tanto, mas tanto,que nem tens noção lol
Enfim, estou a amar! Posta rápido <3 beijinho