segunda-feira, 5 de março de 2012

Capitulo 29





(Filipa)

Estávamos todos bastante ansiosos desde que o pai da Vera foi ter com o Harry para uma conversa. Tinha um feeling qualquer que aquela conversa não ia correr bem. Já começava a ficar um pouco saturada de todo aquele controlo possessivo do pai da Vera sobre ela. Compreendia o facto de ela não querer se impor por causa de ser pai, mas convínhamos, há um limite para tudo. E o limite do razoável já o ultrapassou há bastante tempo. Porém nenhuma das raparigas me deixava dizer umas certas palavras que andam aqui entaladas, para bem da Vera. A combinação de cansaço com aqueles nervos antes de sabermos o que tinha a Vera deixou-me mais impulsiva. Se aquela conversa correr mal, alguém me agarre porque desta vez não vou ficar calada. Já chega!

Joana – Filipa, as unhas não têm culpa! – olhei para a Joana e reparei que estava a roer as unhas. O mau hábito tinha voltado, ou melhor, volta sempre quando estou ansiosa e naquele momento estava-o. Olhei para as unhas e realmente estavam em muito mau estado – depois diz que fizeste sangue…assim não há unhas que resistam!

Matie – Não vês logo que a Filipa está ansiosa! Roer as unhas é o sinal em como está nervosa…

Filipa – Rsrsrsrs! Desde que o pai da Vera passou por aqui que os rapazes nunca mais vêm! Eu juro que hoje não me controlo…

Matie – Ei! Calma ok? Não podemos agir de cabeça quente…

Filipa – Qual cabeça quente qual quê! Estou saturada do facto daquele homem fazer tudo o que quer, se a filha não age ajo eu! Não vou permitir que uma amiga minha fique a sofrer por quem não merece…

Joana – Mas não és só tu que estás revoltada, todas estamos. O problema é que temos que respeitar as decisões da Vera, ela é que sabe o que quer fazer.

Filipa – Vocês não viram o mesmo que eu só pode. Nunca tinha visto a Vera tão feliz e com um sorriso tão contagiante com o Harry desde sempre. Não vai ser o pai dela ou este marmanjo do Miguel que vai estragar a felicidade dela.

Matie – E como é que pensas fazer isso? Se o Miguel não gostasse dela ainda podíamos ter alguma hipótese, agora todas nós sabemos que ele sempre teve um fraquinho por ela…

Filipa – Ainda melhor, se gosta dela ainda melhor! Se for verdade ele não vai permitir que ela fique infeliz…

Joana – Mas Filipa, escuta uma coisa. Se ele pensasse dessa maneira nunca tinha aceitado o noivado… - fitei a Joana durante alguns segundos enquanto raciocinava. Ela até tinha razão. Mas não podia desistir.

Filipa – Até pode ser verdade mas eu não vou desistir. O pai dela pode-a manter até ela fazer dezoito anos a partir daí ela já é livre…

Matie – Se a Vera sair de casa, para o pai, é a mesma coisa do que renegar a família. Ela nunca mais pode voltar a casa….por muito que ache o Harry um rapaz espetacular não sabemos se este relacionamento vai funcionar…

Filipa – E tu por acaso sabes se o teu namoro com o Liam vai durar para sempre ou só até ao fim do verão?

Matie – É claro que não sei…

Filipa – Mesmo sabendo que o Liam pertencia aos 1D, com uma vida completamente diferente que outro rapaz, não quiseste arriscar?

Matie – Sim…

Filipa – Então porque é que ela não o pode fazer? Eu tenho estado a pensar que se calhar vou ficar por Londres por mais uns tempos a seguir ao verão. Como não me inscrevi na faculdade nem sei o que pretendo fazer para a minha vida, estava a pensar em ficar por aqui. Ela pode muito bem ficar comigo…

Joana – Calma aí com os cavalos…tu queres ficar por estes lados? Então e nós? Vais-nos abandonar? E os teus pais?

Filipa – Epah! Calma com as perguntas. Ainda não está nada decidido…é só uma coisa em que tive a pensar. Vocês sabem que sempre tive uma admiração por Londres, já que estou aqui porque não ficar…e quanto a vocês meninas, pedem transferência.

Matie – Até que não era mal pensado. Assim ficava mais perto do Liam…não tínhamos que nos separar…

Filipa – Lá vem o amor! Sim, porque esta miúda agora só pensa no Liam. Alguma vez ficar em Londres por causa das amigas, nunca! É simplesmente por causa do namorado…

Matie – Que exagerada! Eu não vos fui buscar a Portugal para passarem o verão comigo? Se não gostasse de vocês não vos tinha convidado….

Joana – Nós sabemos Matie! Aqui a Filipa é que está para os lados de contradizer tudo e parece-me que ninguém a vai parar…

Filipa – Podes crer que não! Como se costuma dizer, hoje estou on fire!

Matie – Cá para mim isto já é resultado da convivência com o Zayn… - lá tinha que vir aquela casamenteira estragar tudo. Embora tenha que admitir que o Zayn me atrai de uma forma inexplicável. Se eu dissesse isso há frente delas estava marcada para sempre. Nunca mais me largavam – diz lá se não é verdade?

Filipa – Lá por tu namorares com o Liam não quer dizer que todas nós tenhamos de arranjar namorados…

Joana – Desta vez concordo com a Matie, ele olha para ti de uma maneira, meu Deus. Quase que te come com os olhos…

Filipa – Só me faltava esta para completar o arranjinho, vão também chamar a Carla para juntar há festa!

Matie – Deixa estar a Carla como está pois está muito bem acompanhada…e Joana, tu também não ficas de fora, o Niall já olhou mais vezes para ti do que para a comida que tem á frente!

Joana – Nós não estávamos a falar da Filipa? Porque é que o assunto vem parar a mim?

Filipa – Ah pois é! Quando se trata de ti não gostas, agora para falar de mim é uma festa…

Joana – Pronto. Já me calei…

Matie – Ai meninas. Se vocês vissem o que está realmente há vossa frente tudo seria muito mais fácil…mas deixem estar que eu trato de vos abrir os olhos.

Filipa – Desde que não venhas para o meu lado…estou bem como estou, sozinha!

Joana – É, eu também!

Matie – Admirava-me se dissessem que não queriam estar sozinhas…

Filipa – Podemos deixar este assunto de parte? É que eu já estou com sono e se continuam a falar destas coisas lamechas depressa adormeço…

Matie – Espera só mais um bocadinho pelo Zayn e assim adormeces agarrada a ele…de certeza que ele não se importará de fazer de almofada… - dei-lhe uma ligeira chapada no braço – vou dizer aos seguranças que estou a ser vítima de violência!

Joana – Nossa, que violência!

Filipa – Ahah! Podes crer Jo! Mal te toquei Matie…

Matie – A tua sorte é que quando mais me bates mais eu gosto de ti!

Filipa – Ui, gosto disso. Acho que te vou começar a bater mais… - entretanto, no meio das nossas conversas o Harry passa por nós a toda a velocidade ao mesmo tempo que chegava a mãe da Vera vinda do quarto dela. Ainda me levantei para ir falar com ele mas ele rapidamente se foi embora para dentro. Alguma coisa se tinha passado, eu sabia-o. Supostamente a seguir á mãe da Vera devia ser o Miguel a entrar mas o Harry nem deu hipótese. O Miguel olhou para nós com cara de “quem é que este tipo pensa que é?”. Não pude deixar escapar um sorriso vitorioso. Os rapazes apareceram logo a seguir e sentaram-se ao nosso lado – desembuchem!

Niall – Não sabemos muita coisa, apenas que a conversa correu mal e que o relacionamento não está aprovado!

Filipa – Ai que é desta que vou falar com ele… - quando me ia levantar a Matie e a Jo puxaram-me para baixo e voltei a sentar-me

Joana – Nem penses menina Filipa!

Zayn – O que vais fazer Filipa?

Filipa – Algo que já devia ter sido feito á muito mais tempo…vou falar com o marmanjo do Miguel!

Matie – Filipa…

Filipa – Parem de repetir o meu nome! Não me vão convencer a não o fazer…posso faze-lo sozinha ou com vocês, agora escolham…

Joana – Eu vou contigo antes que faças algum disparate…e Matie, é melhor ficares porque senão o rapaz ainda se assusta…

Matie – Está bem…eu fico!

Filipa – Anda Jo! Temos uma missão para concretizar…

Joana – Vamos a isso! – levantamo-nos as duas e fomos ter com o Miguel que conversava com a mãe da Vera.

Filipa – Desculpe interromper tia, mas nós precisávamos de falar uns minutinhos a sós aqui com o Miguel, se não se importar claro.

Mãe da Vera – Claro que não. Estejam á vontade – a mãe da Vera acabou por sair e finalmente ficamos a sós com o Miguel. Ele olhava para nós sem perceber qual era o motivo da conversa.

Miguel – O que querem? – ele parecia estar chateado com alguma coisa, devia ser por causa do Harry.

Filipa – Escusas de falar assim connosco, não te fizemos mal nenhum está bem? Por isso tira essa cara de enjoado antes que me contagie também! – a Joana soltou uma pequena gargalhada mas eu deu-lhe uma cotovelada para estar calada – bem, precisamos de falar!

Miguel – Isso já reparei, podemos saltar essa parte?

Filipa – Já me começas a irritar, lá por seres rico e filho de quem és não te dá o direito de falar com as pessoas dessa maneira. Por isso vê se te atinas e falas como um adulto que és, ou que devias ser!

Miguel – Como queiras!

Filipa – Ai paciência! – respirei fundo para não me enervar e continuei – bem, deves já ter reparado mas entrou um rapaz para o quarto da Vera, chama-se Harry e é o namorado da Vera! – evidenciei bem a palavra “namorado” para ele perceber. A Joana deu-me uma cotovelada por estar a ser direta de mais mas eu continuei – e para que conste, ela também gosta dele, não é nenhum namoro arranjado!

Joana – Filipa! – desta vez ela pisou-me o pé com bastante força – desculpa Miguel pela frieza da Filipa!

Filipa – Qual frieza qual carapuça! Ele tem que perceber que é por causa dele que a Vera vai ficar infeliz…

Miguel – E porque é que ela há-de ficar infeliz?

Filipa – Porq… - a Joana rapidamente me interrompeu

Joana – Miguel, o que a Filipa queria dizer, é que todas nós já percebemos que tu gostas da Vera. Não precisas negar é demasiado óbvio. E como deves ter percebido também, a Vera nunca te viu como namorado e sim mais como um amigo embora tenha aceite a proposta do pai.

Miguel – E o que querem com esta conversa toda?

Filipa – Olha, eu não vou com a tua cara. Não é por seres propriamente tu porque eu não te conheço, mas se fosse outro rapaz que estivesse á minha frente eu também não iria com a cara dele. O problema é que preciso de ti…

Miguel – Como assim?

Joana – A Vera está apaixonada, muito, como nunca teve. Pela primeira vez em toda a sua vida ela encontrou alguém por quem lutar. Por favor, não sejas tu a estragar o momento dela.

Miguel – Estragar o momento? Vocês devem pensar que não reconheci o namorado dela…a cara dele está por todo o quarto da Vera. Acham que é aquele cantor’zeco que vai fazer a vossa amiga feliz? A Vera não passa de uma diversão de verão para ele! Ela só vai sofrer se ficar com ele…

Zayn – Quem é que tu pensas que és para falares mal do Harry? – sem me aperceber o Zayn, o Niall, o Liam e a Matie estavam ao pé de nós. Pus o meu braço á frente do corpo do Zayn e obriguei-o a dar um passo atrás

Matie – Estamos num hospital, comportem-se!

Liam – Este tipo é que tem que começar a respeitar as outras pessoas. Não tem que andar a falar mal do Harry…

Miguel – E quem é que me impede? Vocês? - o Miguel estava a esticar demasiado a corda.

Joana – Deixem de ser crianças! Todos! – nunca tinha visto a Joana tão zangada. Ela pegou no braço dele e levou-o para fora do hospital.

Niall – Não é melhor alguém ir ter com ela? Não confio muito naquele tipo, pode-lhe fazer mal! Não acham? – fiquei a olhar para o Niall e depois para a Matie, ela sorriu. Finalmente tinha percebido, afinal a Matie tinha razão, o Niall gostava da Joana!

Filipa – Não te preocupes que ela não foge, ela sabe tomar conta de si! Mas se ela não voltar dentro de dez minutos vamos ter com ela…

Niall – Acho melhor dentro de cinco minutos…dez já é muito!

Matie – Não vai acontecer nada Niall!

(Miguel)

Estranhei a atitude da Joana mas nem protestei. Saímos do hospital e ela rapidamente largou-me. Comecei a sentir-me mal pela maneira como tinha falado à minutos antes, não devia ter agido daquela maneira.

Joana – Miguel… - ela ia começar mas interrompi-a

Miguel – Desculpa…excedi-me, não o devia ter feito.

Joana – Pois não! – encostei-me a uma parede do hospital e ela fez o mesmo – eu sei que é muito difícil de fazer o que te vou pedir mas é muito importante que o faças!

Miguel – Queres que me afaste certo? – eu gostava da Vera. Desde que ela tinha aparecido em minha casa há quatro anos que só penso nela. Doí o facto de saber que ela não sente o mesmo por mim…e de ter arranjado alguém.

Joana – Eu sei que não o devia pedir mas sim. És o único que pode tirar a ideia do casamento do pai dela. Se lhe disseres que não queres casar com a Vera, ela já pode ficar com o…

Miguel – Harry. Basicamente o que me pedes é para desistir da pessoa de quem gosto para outro.   

Joana – É complicado e injusto para ti mas é o melhor. Tu sabes melhor que ninguém que nunca conseguirás dar toda a felicidade que ela precisa.

Miguel – E é com aquele cantor? Não percebes que aquilo não passa de um passatempo para ele…

Joana – O problema não está em ser o Harry, até podia ser outro qualquer, não interessa. Ela está feliz agora! Pode não estar daqui a um mês ou dois, o que interessa é o presente, é o agora. Queres que ela seja infeliz para o resto da vida ou feliz, nem que seja por dias, horas…

Miguel – É claro que quero que ela seja feliz…

Joana – Então faz o que te peço!

Miguel – Não é fácil…

Joana – Desculpa por esta situação toda…

Miguel – Se aquele Harry não existisse…

Joana – Não vale a pena ires por aí Miguel, não te vais sentir melhor só por culpares os outros. O amor não se escolhe, ele é que nos escolhe a nós. Desta vez não és respondido mas tenho a certeza que encontrarás uma rapariga que goste de ti tanto quanto tu gostas dela!

Miguel – É fácil falar, o pior é agir. Eu sei que ela não gosta de mim, não posso ser egoísta ao ponto de querer que ela fique comigo por obrigação…

Joana – Eu sabia que irias compreender…

Miguel – Ainda não decidi nada. Primeiro preciso falar com ela e só depois é que posso tomar alguma decisão!

Joana – Compreendo!

Miguel – Obrigada pela conversa. A Filipa é que estava um bocado intempestiva, o que se passa com ela?

Joana – Ela é praticamente sempre assim, hoje é que está só um bocadinho mais impulsiva. Foram muitas emoções para um dia só.

Miguel – Não precisava de ser tão bruta…não lhe fiz mal nenhum…

Joana – Também não provocasses!

Miguel – Pois…tens razão. Bem, vou falar com a Vera…

Joana – Ok! Pensa no que te disse…farás a Vera muito feliz se o fizeres!

Voltei para dentro do hospital e o Harry ainda não tinha voltado. Como não estava nenhuma enfermeira aproveitei e passei o corredor. Assim que cheguei ao quarto da Vera, abri a porta. Uma dor bem forte no coração começou, sentia-o a partir-se em mil bocadinhos. A Vera estava deitada a dormir e o outro tinha adormecido ao lado dela. Estavam de mãos dadas. Voltei a fechar a porta. Não tinha coragem de entrar. Eles gostavam mesmo um do outro…o que é que eu faço?!


Como é que terá corrido a conversa do Harry com a Vera?
Será que a decisão do Miguel vai mudar alguma coisa?





Peço mais uma vez desculpa pela demora, com tanta demora já se devem ter esquecido da história =S. Não se se está grande coisa mas mesmo assim espero que gostem...
Amanha vou tentar postar o próximo...


Liis

2 comentários:

Andreia&Vera disse...

Adorei S2

filipa margato disse...

tipo, adorei, é das melhores fics :) há pessoas que demoram mais tempo a escrever e não me esqueço da fic, por isso também não vai acontecer com a tua :b