domingo, 26 de fevereiro de 2012

Never forget me


PARTE I

Tinha passado uma semana desde que Adrianna tinha deixado Inglaterra para umas merecidas mini férias da faculdade em Portugal. O primeiro dia corre sempre bem, voltar a ver a família era sempre um momento inexplicável.  Mas eram nesses mesmos momentos, de pura felicidade, que se misturava a saudade que nutria pelo seu amigo de longa data. Aquela saudade era diferente de todas as que sentia, no dia em que despedira dele para vir para Portugal já sentia uma enorme saudade por não ver todos os dias aquele cabelo encaracolado que o tanto caracterizava, ou o sorriso que a contagiava de uma maneira especial. Todas as amigas lhe diziam que estava “in love” mas Adrianna não acreditava. Não podia estar apaixonada pelo melhor amigo, não podia. Quando mais lutava para afundar aquele sentimento lá bem no fundo do coração mais ele tinha força para vir ao de cima e manifestar-se.

Adrianna estava sentada na sala de espera do aeroporto quando recebe a notícia via altifalante que o voo para Londres estava atrasado. Olhou para o relógio rapidamente e desejou que fosse mentira. Contou as horas mentalmente até ás nove horas da noite e apenas lhe faltava duas horas e meia para chegar a Londres. Se o voo estava atrasado era praticamente impossível estar em Londres há hora do início concerto do seu amigo. Um aperto no coração formou-se quando pouco tempo depois se apercebeu que iria mesmo faltar ao concerto. Abriu a sua mala tristemente, e procurou o seu telemóvel no meio da habitual bagunça que se encontrava a mala. Assim que achou aquele pequeno objeto branco viajou pelos seus contactos e ligou-lhe.

- Hello beautiful! – respondeu o rapaz que tanto queria ouvir do outro lado com aquele sotaque inglês que a fazia sorrir instintivamente

- Hello sweet! – respondeu calmamente, rasgando imediatamente nos lábios um sorriso genuíno, detentor da felicidade que sentiu assim que escutou aquela voz tão característica. Apesar do sorriso e da voz serena, Harry percebeu de imediato que algo não estava bem por isso, sem grandes demoras perguntou-lhe

- O que se passa Dri? – a voz de preocupação do amigo já era notória o que deixou Adrianna ainda mais triste. Harry olhou para o relógio que trazia no pulso e reparou que já estaria na hora da amiga estar no voo – Não devias estar já em pleno voo?

- Pois…devia mas não estou! – respondeu-lhe triste ao mesmo tempo que olhava para a placa das partidas na esperança que o seu voo estivesse prestes a sair – aconteceu um imprevisto!

- Então? Não me digas que não vens a tempo do concerto? – a tristeza apoderou-se na voz dele

- Desculpa Harry mas é fisicamente impossível estar aí a tempo do concerto. O voo está mesmo atrasado e só devo conseguir chegar já para o final! – Harry que se encontrava com a restante banda a preparar os últimos retoques para o último concerto da tour, sentou-se em cima de umas colunas de som. Não queria acreditar que não estaria com ela antes de entrar no palco, sem receber o beijo dela que dava sempre na face esquerda. Que segundo ela, dava sorte! – desculpa! Devia ter vindo no voo antes…não devia ter deixado para a última!

- Não digas isso princesa! Só querias ficar mais um tempinho com a tua família…

- Mesmo assim Harry! Eu queria tanto estar aí… - por momentos iria escapar-lhe o que realmente ia no coração e que tanto suprimia há já vários anos, acabando com a frase apenas no seu pensamento, “… contigo”.     

- Eu só quero que chegues a Londres, daqui a uma hora, duas, quatro, amanhã, depois, não interessa! Haverá outros tantos concertos para tu assistires… - Harry reparou que os seus amigos tinham parado o ensaio e estavam a olha-lo atentamente. Ele fez sinal para continuarem que depois lhes contava.

- Cada um é diferente e tu sabes disso…mas pronto, não posso fazer nada agora senão esperar.

- Pode ser que ainda chegues a tempo de ver qualquer coisa… - Harry não conseguia esconder a tristeza que habitava no seu coração. Tinha preparado para aquele último concerto da tour um pequeno momento para lhe mostrar o quanto gostava dela e o quanto era importante para ele a presença dela. Estava a preparar o seu discurso há semanas e hoje, até tinha acordado mais nervoso do que nunca só por causa daqueles dois minutos. Infelizmente, tinha que cancelar. – … eu por acaso até tinha uma pequena surpresa para ti, mas assim vou ter que cancelar!

- Ui, e o que era menino Harry? O que é andaste a tramar?

- Isso já não posso dizer…

- Então? Não me podes dizer uma coisa dessas e depois deixares-me curiosa! Isso não se faz… - Harry sorriu. Imaginou na perfeição a expressão da face da Adriana que tanto tinha saudades de ver, as sobrancelhas arqueadas e a mordiscar o lábio inferior.

- Ahah. Lá por estares a morder o lábio não vai adiantar nada princesa!

- Rssrrs! Não gosto de ti…vou ficar em Lisboa!

- O quê? Não…não!

- Então conta-me…

- Isso é chantagem…vou contar para a policia que ando a ser vítima de chantagem por parte de ti. Depois eles proíbem-te de me veres…

- Não serias capaz! Tu sabes que morria se isso acontecesse…

- Eu só não o faço porque morreria também…

- Oh. Tu és um fofo…

- Tu também és uma fofa muito fofa…

- Lá vão aqueles dois começarem com as piroseiras – desabafou Louis ao começar a ouvir o amigo – é melhor ir chama-lo antes que eles nunca mais se larguem!

- Sim, é melhor. Ontem eles falaram mais de duas horas ao telefone… - relembrou Liam – e ainda diz que não gosta dela…que é só como amiga!

- Que podemos fazer? Ele é casmurro e ela também… - disse o Niall enquanto ia buscar qualquer coisa para comer – vão lá chama-lo para acabarmos isto!

- Já estou a ir! – Louis dirigiu-se até ao Harry e retirou-lhe o telemóvel da mão

- Ei! Dá cá isso… - reclamou Harry

- Harry? – do outro lado da linha, Adrianna não estava a perceber nada do que se passava – estás aí?

- Hello Dri! – exclamou Louis enquanto corria pelo palco para fugir do Harry

- Olá Lou! Como é que estás?

- Eu estou bem e estaria melhor ainda se pudesse terminar o ensaio! Se não te importares, vamos roubar o Harry por momentos e depois já podes falar com ele…

- Claro que não me importo! Assim sendo, falamos só quando chegar a Londres porque daqui a pouco devo entrar no avião. Olha, antes que me esqueça, pergunta ao Harry se ele não se esqueceu de levar o meu carro ao aeroporto…

- Ok, espera. – Louis parou de correr e Harry fez o mesmo – Harry, levaste o carro da Dri ao aeroporto não levaste? – a expressão de Harry disse tudo. Tinha-se esquecido completamente desse pequeno pormenor. – Sim, Dri. Ele não se esqueceu… - omitiu

- Ainda bem! Então até logo e boa sorte para o concerto! Vocês são os melhores!

- Nós sabemos! Até logo… - Louis olhou para o Harry com ar de gozo – ahah! Como é que é possível que te tenhas esquecido de levar o carro da rapariga ao aeroporto?

- Foram tantas coisas nestes últimos dias com os concertos que me esqueci por completo! – disse Harry enquanto elevava as mãos á cabeça – ela mata-me se souber que me esqueci…

- Ela matar-te?! – exclamou Liam – Ahah! Essa até eu pagava para ver!

- Pagávamos todos! – completou Niall

- Podes crer! Recriavam o Romeu e Julieta…sim, isto porque depois de te matar ela suicida-se porque não consegue viver sem ti… - brincou Louis

- Vocês importam-se de parar com isso? – disse Harry zangado – tenho que pensar numa solução!

- Agora? – perguntou o Zayn – Vais a voar até casa dela para ires buscar o carro? Temos que acabar isto…

- Vou pedir a alguém que o vá buscar a casa dela…é a melhor solução!

- E ainda diz que não gosta dela! Isto do amor ser cego é bem verdade…aqueles  dois estão apaixonados e não vêm isso! – desabafou Louis ao Liam

- Eu estou com o Niall…são duas cabeças duras e sinceramente não vejo o Harry a dar o primeiro passo!

- Nem ele nem ela! Dizer ao Harry que ela gosta dele é a mesma coisa que falar para uma parede…

- Que podemos fazer? As raparigas já falaram com a Dri mas ela continua a negar… - constatou Liam

- Abrimos a cabeça aos dois!!

- Vocês estão aí á conversa a fazer o quê? – reclamou Harry depois de ter resolvido o problema do carro – ‘bora lá! Temos um concerto para preparar…

- Já estamos a ir! – gritou Louis – Sabes o que isso significa quando ele está assim não sabes? – perguntou ao Liam

- A Adrianna está a chegar… - os rapazes voltaram para junto dos restantes e continuaram o ensaio

****

Assim que chegou ao parque de estacionamento procurou o seu carro vermelho no meio de tantos outros. Depois de alguns minutos à procura do carro finalmente o encontrou, olhou para o relógio e viu que estava mesmo em cima da hora. Provavelmente ainda conseguiria ver o final do concerto. Pôs-se a caminho o mais rapidamente que conseguiu mas o trânsito estava infernal, o que fez com que perdesse imenso tempo. Quando chegou ao local do concerto saiu imediatamente do carro e correu até á entrada. Ainda esteve uns segundos á espera para encontrar as suas credenciais para poder entrar – malas de mulheres, uma verdadeira confusão – assim que passou pelos corredores de acesso e se aproximava da entrada do palco ouviu uma apoteose salva de palmas e gritos.  

- Acho que vou esperar no camarim por eles… - disse Adrianna para o segurança que a acompanhava

- Ainda nem acredito nisto! Viram bem o que nos aconteceu…nem tenho palavras! – exclamou Niall ao saírem do palco completamente esgotados mas muito contentes

- Foi espetacular…este pode ter sido o último mas mesmo assim ainda me consigo surpreender com a quantidade de fãs que vêm! – disse Liam – por momentos pensei que isto vinha a baixo!

- Podes crer! As fãs são fantásticas… - constatou Zayn

- É sem dúvida um dos melhores momentos da minha vida… - ia dizendo Harry enquanto abria a porta do camarim. Assim que viu Adrianna sentada no puf azul que se encontrava no fundo da sala, um enorme sorriso formou-se nos lábios. Era sem dúvida um dos melhores momentos da sua vida. Contemplou-a durante vários segundos, o cabelo castanho encaracolado comprido que a tanto caracterizava continuava lindo como sempre. Ela tinha feito uma trança de lado que tanto agradava a Harry.

- Epah, vais ficar á porta! – Louis empurrou-o para a frente o que despertou a atenção de Adrianna que estava concentrada no telemóvel. Assim que o viu, levantou-se num ápice e abraçou-o. Era como se não se vissem há anos. Harry voltou a sentir os lábios da amiga na bochecha. Aquele beijo animava-o sempre, não por ser na cara, não por ser depois de uma semana sem a ver, mas sim por ser dela. Ele gostava dela, Harry estava consciente que estava apaixonado mas não queria perder aqueles carinhos que ela fazia. Os beijos, a forma como ela mexia no cabelo dele, a forma como lhe dava os bons dias ou até a forma como lhe dava na cabeça, ele não queria perder nada disso. Se lhe dissesse tudo o que lhe ia na alma poderia perder, não a amiga mas todos aqueles momentos que lhe proporcionavam todo aquele calor no coração – então e nós? – reclamou Louis – não somos ninguém?

- Sorry! – largou o Harry e foi cumprimentar os restantes membros da banda, a Danielle e a Eleanor – então como é que correu o concerto? – disse enquanto Harry voltava a abraçar a amiga

- Correu de forma inacreditável! Foi brutal… - respondeu o Zayn

- Devias ter visto, o Harry ia sendo comido pelas fãs quando se aproximou demasiado da plateia… - disse o Louis – ia sendo devorado…

- Mas quem é que te quer comer? Só se for para ficar com uma indigestão! – provocou Adrianna

- Eu cheio de saudades tuas e tu começas logo a embirrar comigo… - disse Harry triste

- Oh! Pronto…coitadinho do meu menino que ficou triste… - Adrianna deu-lhe um beijo na face – melhor?

- Nem imaginas o quanto…. – respondeu o Louis. Harry fuzilou com o olhar Louis, tinha ficado muito vermelho com aquela afirmação – acho que falei demais…

- Não estou a perceber nada…. – suspirou Adrianna – devem ser coisas vossas…

Adrianna dirigiu-se á sua mala castanha e tirou de lá a carta que iria decidir o seu futuro. Se ficasse em Londres tinha prometido a si mesma que contaria o que realmente sentia pelo Harry mas se fosse para Los Angeles não lhe contaria nada. Achava que com a distancia, tudo acabava por desaparecer…

- Harry preciso de te contar uma coisa… - Adrianna estava ansiosa por saber que noticia é que lhe trazia aquela carta mas ao mesmo tempo também não queria abrir porque tinha medo que isso a levasse para bem longe do Harry.

- Diz princesa. – Harry foi ter com ela a um canto do camarim

- Já recebi a carta da Universidade de Los Angeles mas ainda não tive coragem de a abrir. Queria abri-la ao pé de ti… - disse meia a tremer

Harry nem queria acreditar no que tinha acabado de ouvir. Desde que soube que Adrianna andava a planear inscrever-se naquela faculdade sempre a apoiara a seguir em frente. Harry sabia o quão importante era para ela a entrada naquela faculdade, era o sonho dela e não queria que ela desistisse. Mas por outro lado, travava uma luta diária sem saber se era aquele o último dia em que podia estar com Adrianna. Por muito que houvesse as novas tecnologias e que Los Angeles parecesse mesmo aqui ao lado, não era a mesma coisa. Não lhe podia tocar…

- Seja qual for a resposta que esteja nessa carta, será o melhor para ti. Tenho a certeza… - tranquilizou-a dando-lhe um beijo na testa. Adrianna abriu a carta e os seus olhos percorreram aquelas linhas rapidamente até chegar á palavra que tanto esperava – então?

- Fui aceite Harry… - disse muito baixo ainda sem acreditar no que estava a ler. Voltou a reler aquela linha e olhou para o Harry – Fui aceite! 




Espero que tenham gostado da primeira parte! Publico a segunda quando tiver 10 comentários...
O capitulo 28 sai amanha, se nada correr mal até então!

Liis

11 comentários:

S' disse...

está mesmo lindo!

Anónimo disse...

LINDO!!!!

Andreia&Vera disse...

Está mesmo lindo! Adorei!

Anónimo disse...

Adorei :) continua com as mini-histórias :D

filipa margato disse...

gostei imenso, está lindo *.*

filipa margato disse...

epá, está lindo lindo lindo *.*

Anónimo disse...

Parabéns!! escreves muito bem... :D

Anónimo disse...

adorei, escreves tão bem :)

Anónimo disse...

AMEI

Anónimo disse...

parece que vais ter que publicar a próxima parte :b

Mariiana Oliveira disse...

Está LINDO :) Simplesmente, amei ;) Escreves mesmo muito bem. Parabéns, a sério ;) Quando metes a próxima?! :) Estou a adorar *_*
Mariiana*