domingo, 25 de março de 2012

Capitulo 35



Filipa olhou para Zayn pela primeira vez desde que entrara em casa diretamente para a cozinha. Sentiu-se a tremer por dentro, não queria parecer fragilizada com aquela situação. Não lhe queria mostrar o quanto ele mexia com ela, o quanto desesperava por um toque dele. Zayn não queria pressiona-la e partilhar o mesmo quarto não seria uma boa ideia. Sabia que ela não se ira sentir bem. Quando ia para dizer que acharia melhor ficar na sala, foi antecipado pela resposta da Filipa.

Filipa – Eu não me importo… - disse desviando o olhar de Zayn – só se o Zayn se importar…

Aqueles segundos entre a resposta de um e a resposta de outro foram os segundos mais longos da vida de Filipa. Ela estava concentrada a olhar para vazio e ao mesmo tempo pensando em tudo…

Zayn – Se tu não te importas, eu também não!

Filipa voltou a olhar para ele sem conseguir esconder um pequeno sorriso tímido formado pelos seus lábios. Ele tinha-lhe retribuído o sorriso, estava mais aliviado. Tinha medo que ela se afastasse por aquilo que tinha quase acontecido no carro. Todos se dirigiram para os respetivos quartos com alguma correria menos o Zayn e a Filipa que iam calmamente. Quando chegaram ao quarto, Filipa mostrou logo aonde é que ele iria dormir. A cama de solteira onde dormir tinha uma segunda cama, em baixo, ela abriu-a e mostrou-a.

Filipa – Bem, é aqui que dormes… - disse ao mesmo tempo que ajeitava os lençóis cor-de-rosa que cobriam a cama – só se quiseres dormir em cima…é como quiseres! – disse um pouco constrangida com a situação, embora quisesse mostrar o contrário

Zayn – Eu durmo em baixo. Não há problema nenhum… - respondeu serenamente tentando não tornar aquele momento demasiado constrangedor

Filipa – Como é que costumas dormir?

Zayn – De bóxeres… - as maças morenas do rosto de Filipa rapidamente se pigmentaram com um vermelho bastante forte. Ela não conseguiu reagir aquela informação, se tivesse um buraco era lá que se escondia. Não iria conseguir resistir durante muito tempo se pensasse, sequer, que ele estava a dormir apenas de bóxeres – mas eu posso vestir umas calças e uma t-shirt…

Filipa – Não te incomodes comigo… - disse a custo. Estava a odiar estar naquela situação, estava a perder o controlo de tudo, das suas emoções, estava a entrar num colapso emocional – Não te vou pedir para dormires de forma diferente a que estás habituado…

Zayn – Mas eu não me importo…

Filipa – Mas importo-me eu… - aquela frase depois de proferida soou-lhe demasiado mal, tinha demasiadas interpretações possíveis – não era isto que eu queria dizer… - quando as suas faces estavam a voltar á sua cor normal rapidamente voltaram á cor avermelhada – bem…até era isso que queria dizer mas não nesse sentido! – a cara de Zayn era de alguma confusão…já se tinha perdido naquele raciocino – esquece! Dormes como costumas dormir e eu faço o mesmo! – virou-se de costas para ele e dirigiu-se ao armário para ir buscar o pijama

Zayn – Tens a certeza?

Filipa parou por completo. Sentiu-se gelar por dentro…a primeira resposta que lhe veio imediatamente á cabeça foi um “não”. Queria voltar-se mas as forças eram escassas. Queria ter coragem de contar o que o seu coração sentia mas não conseguia. Tinha demasiado medo, insegurança. Zayn olhava atentamente para a rapariga que se encontrava á sua frente e que lhe tinha roubado o coração. Filipa pegou no pijama e virou-se finalmente

Filipa – Sim, tenho a certeza!

Saiu do quarto rapidamente e dirigiu-se á casa de banho para se mudar. Olhou-se ao espelho, não conseguia explicar tudo o que lhe estava a passar pelo coração. Abriu a torneira, colocou as duas mãos em forma de concha debaixo da corrente de água e elevou-a a cara, refrescando-a. Pegou na toalha que estava do lado esquerdo e limpou o rosto. Voltou a ver o seu rosto ao espelho.

Estou definitivamente apaixonada…” – revelou a si mesmo pela primeira vez. Já o sabia mas era a primeira vez que o dizia em voz alta e com tantas certezas. Trocou de roupa e quando voltou para o quarto já Zayn também se tinha mudado. Ele já estava na cama de baixo mas quando ela entrou, Zayn transferiu toda a sua atenção para o corpo dela. Percorreu-o com os olhos num misto de desejo e vergonha parando nos seus lábios. Aqueles que ele queria beijar mais do que nunca.  

Zayn – Ham…eu… - ele queria ter uma conversa minimamente civilizada mas era completamente impossível ao vê-la vestida daquela maneira – Boa noite… - acabou por dizer. Sentiu-se tão patético naquele momento por não conseguir falar.

Filipa – Pois…boa noite! – Acabou por responder também.

Tentou ir para a sua cama sem passar por cima de Zayn mas era impossível. Teve que pôr os seus pés na cama onde ele estava deitado mas tropeçou nas pernas dele e caiu em cima dele. Zayn soltou um pequeno gemido de dor mas rapidamente se esqueceu da mesma. Tinha-a sobre ele, estavam em contacto um com o outro em demasiadas partes do corpo. O cabelo de Filipa embatia na face dele por isso Zayn pô-lo atrás das orelhas dela e sorriu. Aquele sorriso matava-a por dentro ainda por cima na situação em que se encontrava, demasiado perto do rosto dele. Já estava farta de pensar nas coisas, deixou cair a sua cabeça aproximando ainda mais o rosto dela ao dele. Ele olhava-a com um enorme sorriso, levou a mão dele ao encontro da face dela e acariciou-a. Quando ia acabar de uma vez por todas com a mínima distancia que os separava, Filipa levantou-se rapidamente, fugindo novamente do que sentia. Deitou-se na sua cama de costas para o lado dele e cobriu-se com o lençol para não ter qualquer conversa sobre o que ia acontecendo.

***

Filipa não conseguia dormir, mexia e remexia-se no meio dos lençóis em que estava inserida. Todas aquelas situações com o Zayn estavam-lhe a dar o descontrolo total das suas emoções. Acabou por se sentar na cama e espreitou para baixo para perceber se Zayn estava a dormir. Ele estava a dormir que nem um anjo. Tentou sair da cama sem fazer barulho e consegui-o. Desceu as escadas até chegar á cozinha, dirigiu-se ao frigorífico e bebeu um copo de leite. Continuou em frente abriu a porta que dava acesso ao jardim exterior e sentou-se numa cadeira que se encontrava no jardim.

Tentou pensar em várias coisas mas tudo ir dar ao Zayn, não conseguia pensar em nada que não tivesse relacionado com ele. Inclinou-se sobre a cadeira e suspirou de desespero. Levantou-se lentamente e encaminhou-se para a beira da piscina e sentou-se com os pés dentro de água.

Zayn – Estás bem?

Filipa virou-se para trás e encontrou o rapaz que lhe estava a tirar o sono. Não lhe conseguiu responder, voltou-se novamente para a piscina e não voltou a olhar para ele. Zayn já não sabia o que fazer, não queria apressar as coisas mas sentia que a qualquer momento ela pudesse-lhe fugir por entre os dedos.

Zayn – Queres que me vá embora?

Filipa – Não… - ela continuava a não o olhar mas quando lhe respondeu levantou-se da piscina e foi ter com ele – fica comigo! – quando o disse abraçou-o fortemente e ele retribuiu-lhe o abraço. Aquelas palavras tinham sido verdadeiras, ditas do fundo do coração e com todo o sentimento. Ficaram assim durante algum tempo até que se foram sentar na relva – deves estar a pensar que sou uma maluquinha…que não digo coisa com coisa…

Zayn – Acredita que estou a passar pelo mesmo…

Filipa – Acho que não…

Zayn – Eu acho que sim. Deixa-me ver se acerto. Tens a cabeça cheia de informações mas por muitas voltas que dês vais sempre pensar na mesma coisa. Queres desligar de tudo mas parece que ficas cada vez mais presa. Queres poder dizer não mas há algo mais forte que te impede de o fazer. Tens medo de seguir o teu coração…

Filipa – Zayn… - aquelas palavras tinham tido um significado nunca antes esperado por ela.

Zayn – Preciso de te contar uma coisa mas primeiro tens que me prometer que não ficas zangada comigo. Podes bater-me mas não te zangues por favor…

Filipa – Ai! O que vem daí? – ela não estava a gostar nada daquela conversa. Já sabia que não vinha coisa boa

Zayn – Promete!

Filipa – Prometo. Anda lá…diz!

Zayn – Lembraste de ter adormecido no teu ombro na noite em que tivemos no hospital? – Filipa abanou afirmativamente com a cabeça – bem, eu dormi algum tempo mas depois acordei com alguém a falar bastante perto. Eras tu e a Matilde…e…não consegui evitar em ouvir o que estavam a falar…

Filipa – Tu fizeste o quê? – ela não estava a acreditar no que estava a ouvir

Zayn – Tu prometeste que não te zangavas…

Filipa – Só podes estar a gozar comigo! Então tu ouves a minha conversa e ainda queres que não me zangue?!

Zayn – Eu sei que não o deveria ter feito mas…

Filipa – Mas o quê? Ouviste a conversa toda? – as faces de Filipa voltaram a ter uma cor mais avermelhada do que o habitual – Ouviste?

Zayn – Sim…

Filipa – Então quer dizer que sabes o que sinto? – todo aquele esforço que ela tinha tido para manter os seus sentimentos bem longe da realidade, tinham agora sido descobertos. Sentiu-se pior que nunca.

Zayn – Sim…

Filipa – Bonito. Andei a fazer figura de parva este tempo todo! – disse zangada, ao mesmo tempo que se levantava

Zayn – Não andaste nada…

Filipa – Claro que não. Deves estar realmente satisfeito, agora já sabes o que realmente sinto. Sinto-me uma verdadeira idiota…já me podes pôr na tua lista de conquistas! – ela ia-se embora mas ele travou o seu movimento agarrando-a pelo braço

Zayn – Espera…estás a entender tudo mal…

Filipa – O que queres de mim? Magoar-me? Parabéns, já o fizeste!

Zayn – Eu nunca quis magoar-te, nunca! Por favor acredita em mim…

Filipa – Isto é demasiado mau para ser verdade. Estou num pesadelo só pode! – as lágrimas começaram a escorrer pelo rosto de Filipa

Zayn – Não chores…

Filipa – Já viste o que me fizeste? Foste o primeiro rapaz que me pôs a chorar ao final de dezoito anos! Realmente és mesmo muito bom…

Zayn – Deixa-me explicar o que aconteceu…

Filipa – Não quero saber! Aliás não quero saber nada do que tenha a ver contigo nunca mais! – ela conseguiu soltar-se de Zayn e dirigiu-se para a entrada da cozinha

Zayn – Eu precisava de saber se o que sentias era o mesmo que eu! – disse Zayn na tentativa de a fazer parar. Filipa estava a abrir a porta quando Zayn falou, parou o movimento – precisava de saber se era apenas eu que estava a ficar apaixonado! Precisava de saber se não passava de um amigo apenas… - o coração dela acelerou de tal maneira que parecia que ia sair do peito. Um friozinho apoderou-se da sua barriga juntamente com borboletas no estomago!

Filipa – E ouvires a minha conversa era a solução? – referiu depois de recuperar do choque inicial

Zayn – Não foi o mais correto mas achei que era o melhor naquela situação…

Filipa – Mas não era o melhor! Estava a ter uma conversa intima que só tenho com as minhas amigas, não era para ter um rapaz a servir de público!

Zayn – Desculpa…

Filipa – Lá por pedires desculpa não quer dizer que isso apague a mágoa que me deixaste! Fogo Zayn, estava a desabafar! Não sabes como é que me estou a sentir neste momento…

Zayn – Eu sei que o que fiz não está certo! Mas eu gosto de ti, a sério! Tudo o que disseste á Matilde é exatamente o que sinto por ti! Preciso de ti de uma forma tão irracional…não consigo deixar de pensar em ti! A forma como sorris, a forma como dizes o meu nome, como olhas para mim…tudo para mim, feito por ti, é especial – ele aproximou-se finalmente dela. Filipa ainda se encontrava junto á porta da cozinha semiaberta. Pousou a sua mão no rosto dela percorrendo-a delicadamente – o que sinto quando te toco é de uma adrenalina extrema…faz-me querer nunca mais te largar e ficar contigo para sempre.

Filipa – Zayn…  - ela saiu correndo pela cozinha dirigindo-se para a porta de saída. Zayn gritou por ela e foi trás dela também a correr. A porta da saída fechou-se atrás deles e com uma passada mais larga alcançou Filipa que quase chegava á estrada principal

Zayn – Que se passa? – ele colocou as suas mãos na cintura de Filipa fazendo-a rodar. Quando a viu chorar, o seu coração partia-se aos bocadinhos – por favor fala comigo! Filipa!

Filipa – Não vais entender… - disse aos soluços provocados pelo choro

Zayn – Estou disposto a tentar!

Filipa – Zayn…

Zayn – O problema é comigo? Queres que mude alguma coisa? Eu faço tudo o que quiseres…

Filipa – O problema não é teu…é meu! Não precisas de mudar nada…

Zayn – Então o que se passa?

Filipa – Tenho medo Zayn…

Zayn – Tens medo de quê? Que te deixe? Eu prometo que isso nunca irá acontecer…

Filipa – Não prometas algo que podes quebrar…

Zayn – Eu nunca te vou deixar…é o que sinto, não estou a mentir!

Filipa – Tu sabes tão bem como eu como estas coisas das paixões são…rapidamente estamos apaixonados como no outro segundo já não o estamos!

Zayn – Isso nunca vai acontecer comigo porque o que sinto por ti é muito mais forte do que possas imaginar!

Filipa – Mesmo assim…

Zayn – Porque não segues o coração?

Filipa – Ele nem sempre tem razão Zayn. Ele engana-se por vezes…é por isso que sofremos!

Zayn – E como é que sabes que ele está enganado agora? O que te trava?

Filipa – Não sei! Neste momento só sei que tenho medo…

Zayn – Filipa…

Filipa – Tenho medo do que me estás a fazer sentir ok? Tenho medo do controlo que exerces sobre mim!

Zayn – Eu não exerço controlo sobre ti…

Filipa – Exerces sim…quando me olhas, quando me tocas, quando eu me quero afastar de ti não consigo porque parece que ainda me puxas mais para ti. Eu sempre controlei tudo o que faço, gosto de ter o controlo das minhas emoções mas quando estou contigo não consigo entendes? Nunca senti isto antes…num espaço de dias fizeste-me chorar, rir, sentir-me especial, sei lá…tanta coisa que nunca pensei vir a presenciar! Tudo isto é novidade para mim…não sei como reagir!

Zayn – Para mim também é novidade! Quando te conheci pela primeira vez nunca pensei em estar aqui á tua frente a dizer que gosto de ti mais do que uma simples amiga. Houve um momento em que tudo mudou, em que comecei a ver-te com outros olhos. Eu também me assustei e também não sei como hei-de lidar com isto tudo…Mas quero que o faça-mos juntos! Como já te disse, não te quero perder…só de pensar que isso possa algum dia fico logo angustiado.

Filipa – Não sei…

Zayn – Confia em mim… - ele pegou na mão dela e colocou-a no seu peito despido do lado esquerdo – o meu coração só bate porque tu existes!

Filipa – Não digas isso…

Zayn – É verdade! Sei que é estranho porque só nos conhecemos a umas semanas mas é verdade! Nunca fui tão verdadeiro na minha vida como agora…

Filipa – Também sinto o mesmo! Mas…

Zayn – Eu gosto de ti, tu gostas de mim, para quê complicar? Não precisamos de assumir nenhum compromisso se quiseres…deixamos apenas as coisas acontecerem, sem pressões!

Filipa – Sabes uma coisa, és um querido sabias? – disse-o ao mesmo tempo que abraçava

Zayn – Já estamos a melhorar, já passei de feio para querido!

Filipa – Tu não és feio…

Zayn – Tu também não! – Filipa sorriu meia envergonhada – então como queres fazer?

Filipa – Queria pedir-te uma coisa…

Zayn – Tudo o que quiseres!

Filipa – Preferia que continuássemos amigos pelo menos até vires dos EUA…se entretanto não encontrares nenhuma americana gira por quem te perdes por amores e se quando chegares continuares a sentir o mesmo…acho que podemos avançar! Isto se não te importares claro!

Zayn – Se é o que queres, é o que farei. Mas aviso já que não haverá americana ou outra de qualquer nacionalidade que me vá tirar-te do meu coração…

Filipa – Ainda bem! Preciso mesmo de pensar sobre isto tudo para saber como é que hei-de reagir…

Zayn – Dou-te o tempo que quiseres desde que não fujas de mim…

Filipa – Isso não irá acontecer, podes confiar em mim… - Zayn deu-lhe um beijo na testa seguido de um abraço. Filipa sentiu um enorme arrepio de frio e contorceu-se toda – quem é que teve a infeliz ideia de vir para a rua a estas horas?

Zayn – Eu só vim atrás de uma rapariga que estava a fugir de mim…não tive culpa!

Filipa – Claro que não! Não fechaste a porta pois não? – perguntou quando se dirigiam para dentro de casa

Zayn – A porta?! – Filipa olhou para ele e reparou que ele nem sequer se tinha lembrado da porta

Filipa – Não acredito nisto! Como é que pensas entrar dentro de casa?

Zayn – Tocando á porta…

Filipa – E eles matam-nos aos dois…nem pensar. Vamos tentar entrar pela janela…acho que ela costuma estar aberta – dirigiram-se para a janela da sala e ela realmente estava aberta. Quando a estavam a abrir aparece alguém atrás deles

 - O que pensam que estão a fazer? – viraram-se os dois ao mesmo tempo, eram dois policias

Zayn – Isto não é o que parece. Esta é a nossa casa, quer dizer, não é nossa mas sim de uma amiga nossa. Passamos cá a noite…

Policia – E entram pela janela assim vestidos?

Zayn – Viemos apanhar um pouco de ar e esquecemo-nos das chaves em casa e como não queríamos acorda-los decidimos entrar pela janela…

Policia – Vocês querem que acreditamos nessa história?

Zayn – É verdade…podem tocar á campainha e os nossos amigos podem confirmar a história…

Policia – É isso mesmo que vamos fazer… - os senhores policias foram tocar á porta e ainda demorou algum tempo até aparecer alguém. Quem veio abrir a porta foi a Matilde com o Liam com caras bastante ensonadas – boa noite meus senhores…

Matie – Boa noite senhor agente… - quando ela viu a Filipa e o Zayn do lado de fora ficou espantada – o que estão os dois aí a fazer? Não deviam estar a dormir?

Policia – Conhece estes dois? - ao mesmo tempo que apontava para Zayn e para a Filipa

Matie – Claro que sim! Deviam era estar sossegaditos na cama em vez de andar a fazer coisas que não deviam…

Policia – Nós só queríamos verificar. Já que os conhece, vamos embora. Tenha um resto de boa noite!

Matie – Boa noite! – a Matilde olhou para eles os dois e eles começaram a rir – têm muito que explicar mas é só amanha porque agora tenho sono! Vamos Liam?

Liam – Sim vamos…

A Filipa e o Zayn voltaram para o quarto com grandes sorrisos, foram cada um para a sua cama. Filipa deixou-se ficar mais na ponta da cama para poder ver o Zayn que estava na cama debaixo. Deixou cair a mão para o lado de fora da cama e ele agarrou-a. Acabaram por adormecer agarrados.



 Espero que gostem!
Este capitulo foi um pouco mais sentimental e demorei mais um pouco porque andava á procura do meu lado mais inspirada...
Obrigada mais uma vez pelos comentários, são fantásticos!=)

Liis

2 comentários:

Andreia&Vera disse...

Amei, está lindo, e a parte do policia... LOL!

filipa margato disse...

adorei :)